Compartilhe esta notícia!

MÃOS CALEJADAS 
Fábio Ricardo Ambrósio
Olheiras o acompanharam
Nos quilômetros das estradas
Construindo um lindo templo
Que tu chamas de morada

Sou filho e sou pai
Neste elo de amor
Geração de guardiões
Sou agora sucessor

Nas cóleras da vida
Clamei por meu herói
Agora serei seu espelho
Dedicando meu suor

Honrarei com muita fé
Suas mãos tão calejadas
O volante foi seu guia
Nesta ingrata longa estrada

Papai, meu pai querido
Você sempre me ensinou
Que os passos do sucesso
Estão nas mãos do criador

Te amarei por toda a vida
E também quando se for
Quando for chamado aos céus
Casa do nosso Senhor

Copyright ©️ By Fábio Ricardo Ambrósio


Compartilhe esta notícia!