Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

O Polo Calçadista Infantil de Birigui ganhou, na última semana, o sistema inteligente de mapeamento de suas empresas ativas. Desenvolvido pelo economista e pesquisador em economia regional Marco Aurélio Barbosa de Souza, o modelo foi apresentado ao secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Nelson Giardino, e ao presidente do Sinbi (Sindicado das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui), Renato Ramires, na última sexta-feira.

Após meses de pesquisa e levantamento em diversas bases de dados, a ferramenta recebeu o nome de BI (Business Intelligente), que se utiliza da tecnologia da informação para coletar dados, analisá-los e transformá-los em informação para as organizações.

Souza explica que, por meio dessa tecnologia, são criados dashboards, ou seja, painéis, que permitem de uma forma simplificada a visualização e o monitoramento de um conjunto de dados sob a forma de indicadores.

Segundo ele, o uso do BI facilita e potencializa bastante a pesquisa de informações e indicadores econômicos municipais, permitindo a visualização rápida dos dados e seu uso para o diagnóstico e o acompanhamento da dinâmica econômica local.

O sistema permite conhecer a estrutura produtiva calçadista da cidade, analisando a abertura de empresas ano a ano, sua localização no mapa do município, a localização por bairros e ruas, a desagregação e detalhamento dos dados relativos ao tipo de empresa aberta ano a ano (MEI, Micro Empresa, EPP, entre outras). Permite também a realização de pesquisa por CNAE – Cadastro Nacional de Atividade Econômica.

ESTATÍSTICA

Em relação ao levantamento de empresas ativas e o ano de início de suas atividades, o sistema traz informações de 1965 até 2020. “Acredito que, dessa forma, temo uma ferramenta interessante para pesquisa na área de história econômica ao facilitar a visualização das empresas ao longo das décadas”, destaca o economista.

O mapa inteligente facilita a localização das empresas e o conhecimento de informações detalhadas sobre elas como CNPJ, data de início da atividade, CNAE, Porte da Empresa, CEP, Endereço Completo, entre outras. Com isso, Barbosa acredita na potencialização do conhecimento sobre o setor e suas aplicações para o desenvolvimento local.

INTERATIVIDADE

O professor explica que a pesquisa, pelo sistema, é bem simples e interativa, toda feita com pequenos cliques com o mouse nos painéis disponíveis pela tecnologia BI.

A iniciativa teve apoio da Prefeitura por meio da Secretaria de Desenvolvimento e de sua equipe de Tecnologia da Informação.

A solução tecnológica para o sistema foi viabilizada pela empresa Orion Soluções em Gestão, com o empresário e professor Ricardo Azevedo.

 

Setor conta com 1070 empresas na atualidade

O levantamento mostra que, atualmente, a estrutura produtiva calçadista de Birigui é formada por 1070 empresas, sendo 481 MEIs (Microempreendedores individuais) e 589 de outras categorias (Micro Empresa, Empresa de Pequeno Porte, entre outras).

Só no ano passado, 113 empresas de calçados iniciaram atividade no município e, em 2020, 52 unidades.

Já em relação à localização de empresas, destacam-se os bairros Residencial Monte Líbano com 68 unidades produtivas, seguido pelo Jardim São Braz com 62 empresas e Novo Parque São Vicente com 41 calçadistas.

Quanto à concentração de empresas por ruas, nota-se um empate como 15 unidades cada das ruas: Guarani, Avenida Nelson Calixto, Avenida Vitória Régia e rua Tiradentes.

Site de acesso

Interessados em conhecer o mapeamento das empresas calçadistas de Birigui e a ferramenta BI podem acessar o link: https://app.powerbi.com/view?r=eyJrIjoiYjllMjZmNDUtZTRlOC00MGUwLWIzMDYtNzY3OGU2MjRmYWQxIiwidCI6IjU4ODlmNmI2LWZiNzItNDdjYS1hNDlmLTY1OTAzY2ExMWVkYiJ9

 


Compartilhe esta notícia!