Compartilhe esta notícia!

Recanto Sertanejo
Fábio Ricardo Ambrósio
Meu recanto sertanejo
Terra fértil abençoada
Onde as águas correm soltas
E os peixes fazem morada

Lá tem tudo o que eu preciso
Expressão do paraíso
Onde a vista alcança o remanso
Minh’alma procura descanso

Ouço o canto do canário
E também da seriema
Onça parda de passagem
Vem compondo a paisagem

Lá impera o ipê amarelo
Colorindo o horizonte
Nos campos verdes semeados
Amo meu recanto encantado

A humilde igrejinha chora
Seu passado glorioso
Esperando pelo tempo
Um novo presente jocoso

O tempo é o melhor autor
És sublime e grandioso
Entre lágrimas, lutas e dor
Trouxe meu recanto formoso

Baixada Preta encantada
Endereço da minha última morada
Ali o próprio Deus habita
É paixão que ninguém delimita


Compartilhe esta notícia!