Home Cidades Araçatuba Dilador não atende pedido de abertura maior do comércio na semana do Dia dos Pais

Dilador não atende pedido de abertura maior do comércio na semana do Dia dos Pais

7 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES -ARAÇATUBA

“Infelizmente, mais uma vez, o prefeito disse não para o comércio de Araçatuba e para os comerciantes”. Desta forma, o diretor da Associação Comercial e Industrial de Araçatuba, Nei Ferracioli, recebeu a resposta do prefeito Dilador Borges (PSDB) sobre a impossibilidade de aumento do tempo de abertura do comércio nesta semana, entre os dias 3 e 8 de agosto, por conta do Dia dos Pais, celebrado no próximo domingo, dia 9. O pedido havia sido feito através de postagens e compartilhamento nas redes sociais ao longo da semana passada e, devido à repercussão, foi respondido pelos assessores do prefeito.

Em nota encaminhada à imprensa através da assessoria da prefeitura de Araçatuba no começo da noite da última sexta-feira, o poder público afirmou que não poderá ampliar o horário de funcionamento por conta da exigência do cumprimento do Plano São Paulo por parte do governador João Dória (PSDB). Como Araçatuba atualmente está na fase 2 (laranja), as lojas do comércio só podem funcionar 4 horas por dia. Caso funcionassem por 6 horas teriam que fechar durante três dias da semana, como ocorre com os shoppings, que estão abrindo de quarta à sábado das 14h às 20h.

No texto, a prefeitura ainda afirma estar ciente das preocupações e dos problemas que empresários estão passando diante da pandemia, mas citou que foi impedida por decisão judicial, por exemplo, de flexibilizar mais áreas da economia e que foi imposta multa de R$ 50 mil por cada dia em que a medida não fosse cumprida.

Para o diretor da ACIA, Nei Ferracioli, a ideia de abrir o comércio por mais tempo nesta semana iria de encontro aos anseios econômicos e de saúde, já que uma abertura maior diminuiria a chance de aglomeração, principalmente no comércio da área central de Araçatuba. “Semana que vem é semana de pagamento e de Dia dos Pais, é um período muito forte para o comércio. Para que evite aglomerações, tumulto, e para que o comerciante possa ter duas horas a mais para poder dar um atendimento com mais qualidade, e um suspiro a mais nas vendas, já que o comércio vem sofrendo há 4 meses, nós solicitamos duas horinhas a mais para que o comércio pudesse funcionar do meio-dia às 6 da tarde de segunda à sexta, do dia 3 a 7 de agosto, e no sábado das 9 às Duas. Tudo pra que o comércio vendesse um pouquinho mais, evitasse aglomeração, porque vai ter”, explicou Ferracioli.

Prejuízo a lojistas e clientes

Para o dirigente lojista, com a negativa, o prefeito está prejudicando tanto os vendedores quanto os consumidores, colocando em risco a saúde de clientes e o fluxo de caixa dos micro empresários. “Infelizmente nós recebemos esse não da prefeitura de uma maneira muito pessimista porque ele não está pensando no comércio, nos empregados, não está pensando no comerciante e na população. Se a prefeitura estendesse o horário ela ajudaria o povo. Com apenas 4 horas pra comprar, vai ter aglomerações. Esse é um não para o comércio, para os comerciantes e principalmente para a população”, lamentou.

ACIA defende abertura “normal”

Apesar do pedido modesto de abertura por 6 horas, a Associação Comercial e Industrial de Araçatuba defende que o comércio funcione em horário normal, para que as pessoas posam usufruir dos serviços com maior tranquilidade. “Sabemos que estamos debaixo de um decreto governamental, por isso estávamos pedindo 6 horas, mas o ideal, o correto, o justo, é que o comércio abra às 9h e feche às 18h”, disse.


Compartilhe esta notícia!