Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Após 4 semanas com o comércio considerado não essencial fechado, a região de Araçatuba poderá novamente retomar a economia a partir desta segunda-feira. O governador João Dória (PSDB) anunciou em sua 99ª entrevista coletiva sobre a pandemia da covid-19, o avanço da região da fase 1 (vermelha) para a fase 2 (laranja) do Plano São Paulo de flexibilização da economia, desenvolvido pelo próprio governo estadual. Assim como o SRC, por meio do jornal O LIBERAL REGIONAL, Clube FM e Jovem Pan FM, está mostrando ao longo desta semana, ouvindo depoimentos de dirigentes do comércio local e parlamentares, mesmo com o aumento de casos de covid-19, Araçatuba avançou na flexibilização, o que sugere que as lojas abertas não são culpadas pelo avanço da pandemia.

Nesta fase, a região poderá reabrir o comércio, shoppings centers e serviços por até 4 horas diárias e com os estabelecimentos recebendo apenas 20% de sua capacidade de acolhimento do público prevista em alvará. Há ainda a possibilidade de abertura por 6 horas seguidas, em atualização anunciada pelo governador no início do mês, porém para isso a cidade terá que fechar o comércio em um dia útil a ser determinado por cada prefeitura e aos finais de semana.

Há muitas críticas em relação ao tempo de funcionamento do comércio. O ideal seria ampliar o horário de funcionamento para evitar aglomeração e tornar a atividade comercial mais rentável. Em determinados setores a redução da carga horária e o limite de atendimento torna o funcionamento inviável do ponto de vista econômico, já que a empresa precisa manter a mesma estrutura para apender número reduzido de pessoas. Isso o governador João Doria e o prefeito Dilador Borges precisam repensar.

Com o avanço, foram beneficiadas todas as cidades do DRS 2, incluindo Araçatuba e Andradina, garantindo a abertura do comércio que atende quase 800 mil habitantes. Esta foi a oitava atualização do Plano São Paulo, a próxima está marcada para o dia 31 de julho.

O número de internações, que foi o motivo pelo qual a região se manteve na fase vermelha há duas semanas, passou para a fase de controle (laranja), com media de 1,13, o que significa variação de 13% de aumento em relação à avaliação anterior, índice considerado satisfatório para que a região mantenha o comércio funcionando.

Também é considerado como controlado o aumento no número de óbitos, que foi de 70% em relação à semana anterior. Este critério somente regride a região de fase caso venha acompanhado de outro critério igualmente preocupante.

De acordo com os dados divulgados pela equipe do governo estadual, a região de Araçatuba fechou a semana com 67,3% de ocupação em seus leitos de UTI, com 13,2 leitos por cada 100 mil habitantes da região. A variação de casos aumentos 46%. Todos estes índices são considerados satisfatórios pelos membros do Comitê de Combate à Covid-19 do estado.

Campinas e Araraquara avançam de fase

No anúncio de ontem, além de Araçatuba, a região de Campinas também avançou da fase 1 (vermelha) para a fase 2 (laranja) do Plano São Paulo. No caso da região campineira, melhoraram os índices de ocupação das UTIs, que estavam em mais de 80% quando houve a regressão. Segundo o governo estadual, atualmente há 78,3% de ocupação nos hospitais naquela região.

Outra região que também comemorou avanço de fase foi Araraquara. No caso, o local que já estava na fase 2 (laranja) avançou para a fase 3 (amarela), que permite a abertura de salões de beleza, bares e restaurantes com 40% de capacidade e academias com 30% de capacidade com limite de 6 horas diárias, e a médio prazo (após um mês da região ao menos na fase amarela) permite também a abertura de espaços como cinemas, museus e eventos culturais.

“É uma ótima notícia para 6 milhões de pessoas que vivem nestas regiões, mas não é notícia para ser celebrada. É para ser compreendida com prudência e cuidado, como sempre recomendamos nas quarentenas do Plano São Paulo. Vale lembrar também que, nesta oitava requalificação, nós não tivemos nenhuma região que regrediu para uma fase mais restritiva”, declarou o governador João Dória em seu pronunciamento.

Atualmente, estão na fase laranja as regiões de Araçatuba, Barretos, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté e a sub-região Norte da Grande São Paulo.

Já a flexibilização intermediária da etapa amarela abrange as regiões de Araraquara, Baixada Santista e Registro, além da capital e sub-regiões Leste, Oeste, Sul e Sudeste da Grande São Paulo.

As regiões de Franca, Ribeirão Preto e Piracicaba são as únicas do estado que seguem na fase 1 (vermelha). As três regiões estão com ocupação de UTIs acima dos 80%, índice preconizado pelo governo estadual como alerta máximo. Em Franca, o índice de ocupação é de 82,5%, em Piracicaba de 84,8%, e em Ribeirão Preto de 91,4%.


Compartilhe esta notícia!