Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – BIRIGUI

Com 127 confirmações de covid-19 apenas entre os profissionais de saúde, Birigui conseguiu um aporte para ajudar na detecção de novos casos. Neste mês, a Câmara Municipal devolveu R$ 150 mil aos cofres públicos municipais para custear testes da doença provocada pelo novo coronavírus apenas para funcionários que atuam prontos-socorros, unidades básicas e hospitais. Conforme o Legislativo, a devolução é uma antecipação do duodécimo – montante recebido para a manutenção da Casa, e que volta para o Executivo no final de cada ano.

O retorno do dinheiro para a administração municipal atende a pedido do prefeito Cristiano Salmeirão (PTB). Em ofício, ele aponta a necessidade de investimentos em testes rápidos para os profissionais envolvidos no atendimento direto aos doentes e suspeitos. Entre esses servidores, além dos mais de cem casos, um óbito já foi registrado. Na última sexta-feira, faleceu um enfermeiro de 37 anos de idade.

Procurado ontem pela reportagem, Salmeirão considerou “preocupante” a situação dos funcionários públicos que estão trabalhando no combate à pandemia. “Temos que prezar pela saúde do nosso servidor que está na linha de frente nesse momento e vamos, sim, realizar todos os exames”, afirmou. O chefe do Executivo ressaltou que os testes também serão feitos junto aos profissionais da segurança pública municipal. “Então, nós vamos fazer essa compra.”

O governante explicou que o recurso será destinado ao teste rápido e, caso o município tenha condições de ampliar o alcance para locais onde o poder público está mapeando e encontrando focos do coronavírus. “Faremos um trabalho diferenciado em locais próximos de onde as pessoas foram contaminadas”, completou.

DADOS

De acordo com números divulgados ontem pela Prefeitura, até o momento, 207 profissionais da área da saúde testaram negativo para a covid. Outros 92 aguardam resultados de exames.

No cômputo geral, a cidade soma 684 casos positivos da doença. Conforme o balanço, 899 pessoas tiveram teste negativo para a doença e 394 já foram curadas. Há, ao todo, 264 casos suspeitos aguardando resultados de exames e 1.666 em investigação.

Na cidade, até o momento, 25 pessoas já morreram por causa da covid-19 e uma morte é investigada como suspeita. Dezessete mortes tiveram relação descartadas com a doença.

INVESTIMENTOS

De acordo com o Painel Covid-19, ferramenta disponibilizada pelo TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) para monitoramento dos gastos públicos com a pandemia, Birigui empenhou, até o final de junho, R$ 3.511.326,09 no enfrentamento à doença.

O montante representa 1,8% da receita obtida pelo município no primeiro semestre, que ficou em R$ 195,51 milhões. Devido ao estado de calamidade para a saúde pública, boa parte da fatia do recurso destinado à covid, até agora, foi desembolsada em contratações com dispensa de licitação: R$ 1,85 milhão, ao todo.

Em relação a maio, primeiro mês da divulgação do painel do TCE, houve aumento pouco superior a R$ 1 milhão no volume gasto no combate ao coronavírus na cidade. A exemplo de Araçatuba, que também viu disparar as cifras liberadas para medidas preventivas, em Birigui, o acréscimo acompanha a evolução da doença.

Em maio, o polo calçadista infantil contabilizava 60 casos e apenas um óbito; ao final de junho, já eram 265 pessoas contaminadas e dez mortes.

 

 

A5 cristiano salmeirão

 

ALCANCE – Prefeito disse que estenderá realização de testes rápido a servidores da segurança pública municipal

ARQUIVO O LIBERAL


Compartilhe esta notícia!