Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Uma técnica de enfermagem de 61 anos procurou a polícia para denunciar uma colega de trabalho pelo crime de estelionato. A acusada teria feito empréstimo de crédito pessoal no valor de R$ 25 mil, em nome da vítima, além de comprar uma moto financiada e se envolver em um acidente.

Vítima e acusada trabalham juntas em um hospital de Araçatuba. De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima é solteira e reside sozinha, e por ser pessoa simples e humilde passou a receber em sua casa a acusada, que passou a pedir dinheiro emprestado à técnica de enfermagem.

A acusada financiou uma motocicleta no nome da vitima e ambas caíram com a moto. Posteriormente, a acusada apareceu na casa da vítima e trouxe uma documentação do Banco Safra para a declarante assinar e disse que era para recebimento do seguro. Na confiança, a declarante assinou e ficou aguardando.

Depois a acusada informou à vítima que na sua conta havia sido depositado o valor de R$25 mil proveniente do seguro, e que ela precisava de R$ 7,5 mil para pagar o conserto da moto. Como as duas trabalham no mesmo local, foram a agencia bancária existente no hospital, onde a declarante transferiu o dinheiro no valor de R$ 7,5 mil para a conta da acusada.

Nesta sexta-feira (20), a vítima foi surpreendida com uma ligação da Caixa econômica Federal onde uma funcionária sugeriu que fizesse a portabilidade do financiamento no valor de R$25.959,66 em 84 parcelas de R$610,00, do banco Safra para a Caixa, para pegar juros baixos, financiamento este que a vítima não autorizou e não reconhece.

A técnica em enfermagem foi averiguar a sua conta e constatou que a acusada a enganou e sem a sua autorização fez um empréstimo em seu nome, de R$ 25 mil, e retirou R$ 7,5 mil para ela. O restante do dinheiro ainda permanece na conta da vítima. Parentes da vítima procuraram pela acusada e ela informou que a vítima sabia que era um empréstimo.

A técnica em enfermagem disse que foi induzida a erro e que já havia tido um prejuízo de R$ 30 mil. A vítima esclareceu que possui depressão e faz tratamento médico com uso de medicamentos contínuos. Ela manifestou interesse em processar a acusada pelo crime de estelionato. (Regional Press)


Compartilhe esta notícia!