Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Na política, há gestores que no decorrer de seus mandatos cometem erros, aprendem com eles e promovem correções para que possam exercer seus mandatos sem enfrentar desgastes. Há também administradores municipais que erram, sabem que erraram, mas, ainda assim, nas oportunidades que encontram, voltam a cometer os mesmos deslizes. É o que acontece com a administração pública de Araçatuba. Precisamente, com o prefeito Dilador Borges (PSDB).

Dilador enfrentou problemas com a nomeação de funcionários comissionados logo que entrou na Prefeitura, no início de 2017. Foi obrigado a promover demissões para não cometer crimes de nepotismo. Só que os anos se passaram e faltando poucos meses para o encerramento do mandato, o prefeito voltou a cometer deslize que, se não vier a configurar ilegalidade, volta a estampar uma decepcionante imoralidade por parte de quem foi eleito para administrar a cidade.

Dilador contratou para exercer o cargo de ouvidor da Secretaria de Participação Cidadã – uma espécie de repartição “fantasma” atrelada à Secretaria de Assistência Social apenas para permitir a nomeação de apadrinhados políticos no governo municipal – Luiz Eduardo Thereza Santos. Um nome que poderia passar despercebido da população se não fosse os vínculos pessoais que o mais novo agregado possui com gente do governo municipal.

Luiz Eduardo é namorado da advogada Mayara Christiane Lima Garcia, profissional que atuou e atua em processos judiciais contra a própria administração de Dilador Borges. O que não seria, também, de extrema preocupação não fossem as ligações da profissional do Direito.

Doutora Nayara, namorada do ouvidor Luiz Eduardo, é filha de José Rubens Garcia, atual chefe de gabinete na Secretaria de Planejamento e Habitação. Ele é o “braço-direito” de Ernesto Tadeu Consone, o responsável pela pasta, no atual governo.

 

SURPRESA QUE VAI ALÉM

A contratação do “genro” de Zé Rubens, como o chefe de gabinete é conhecido nas entranhas do governo municipal, já configuraria imoralidade de tamanho estratosférico se a nomeação de Luiz Eduardo, que passou a figurar no quadro de apadrinhados de Dilador Borges em 4 de maio, conforme publicação de edital em Diário Oficial, não trouxesse à tona outras surpresas escabrosas.

Após a publicação de edital informando a nomeação de Luiz Eduardo, com salário da ordem de R$ 6,8 mil se nenhum outro benefício for a ele juntado, para um cargo que, de fato, quase ninguém sabe para que serve, o assunto ganhou repercussão no Facebook. Em especial, numa página que tem feito constantemente denúncias de ilegalidades na administração do prefeito Dilador Borges.

 

COM A DIGITAL DA #TUDO NOSSO

Ao ter conhecimento da nomeação feita pela atual administração municipal e os vínculos do mais novo apaniguado de Dilador Borges, a reportagem de O Liberal Regional iniciou uma série de pesquisas e apurou que a nomeação de Luiz Eduardo remete ao maior escândalo que já afetou a atual administração: a Operação #TUDO NOSSO, da Polícia Federal de Araçatuba, que estourou em 13 de agosto de 2019 um esquema de corrupção em contratos firmados pela atual gestão municipal.

Luiz Eduardo não é, nunca esteve e nem aparece em nenhuma investigação sobre o caso. O que desperta uma grande curiosidade é que a namorada dele, a advogada Mayara Christiane Lima Garcia trabalha para o escritório Pereira Lima Advocacia.

O escritório em questão pertence ao advogado Rafael Pereira Lima, que nada mais é que sobrinho do empresário e sindicalista José Avelino Pereira, conhecido como Chinelo, pivô do escândalo que se tornou o esquema deflagrado na administração municipal pela Polícia Federal, a partir da deflagração da Operação #TUDO NOSSO.

O advogado Rafael Pereira Lima ocupou, de janeiro até julho de 2017, primeiro ano de administração do prefeito Dilador, o cargo de diretor do Procon de Araçatuba.

 

NAMORADA ADVOGOU CONTRA PREFEITURA

As informações que surgiram após a nomeação de Luiz Eduardo Thereza Santos para o cargo de ouvidor da Secretaria de Participação Cidadã são tantas que não há como as pessoas que têm acesso a elas se surpreendam com as coincidências.

Uma outra que instiga as pessoas a investigarem tudo que cerca o que deveria ser uma simples nomeação para um cargo apadrinhado mostra que Luiz Eduardo, não bastasse ser “genro” do chefe de gabinete Zé Rubens, é namorado de uma advogada que também é sócia de outra profissional do Direito, Naiara Bianchi dos Santos Silva, que vem a ser esposa de Rafael Pereira Lima, o sobrinho de Chinelo, mentor intelectual e peça-chave em um esquema de corrupção que, por meio de empresas registradas em nomes de laranjas a ele ligados, rendiam um faturamento mensal da ordem de R$ 120 mil segundo investigações da Polícia Federal.

Como sócia de Naiara Bianchi, a doutora Mayara Garcia atuou em uma ação contra a Prefeitura de Araçatuba, que hoje emprega o seu próprio namorado em cargo de confiança do prefeito Dilador Borges e da vice Edna Flor.

As duas advogadas, junto com Rafael Pereira Lima, conforme consulta ao site do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), aparecem como defensoras da empresa Bolívia Comércio de Materiais de Limpeza em uma ação movida contra a administração municipal em novembro de 2016, pouco tempo após Dilador ter sido eleito para governar Araçatuba.

Na ocasião, o grupo de advogados pedia uma reposição de valores referente a contrato firmado entre a Bolívia e a Prefeitura no ano de 2013. O valor da ação era de R$ 143 mil naquela época. Em outubro de 2017, a Vara da Fazenda Pública de Araçatuba julgou procedente o pedido, condenando a administração municipal, já sob a responsabilidade de Dilador, a reajustar valores contratuais correspondentes aos anos de 2015 e 2016.


Compartilhe esta notícia!