Home Cidades Araçatuba Câmara pede informações sobre leitos e tarifa zero de pedágio

Câmara pede informações sobre leitos e tarifa zero de pedágio

5 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

A Câmara de Araçatuba aprovou, na noite da última segunda-feira, novos questionamentos ao município sobre ações de combate ao coronavírus.

O primeiro requerimento foi proposto pela própria presidente da Casa, a vereadora Tieza Marques de Oliveira (PSDB). Nele, a parlamentar tucana pede ao prefeito Dilador Borges (PSDB), a representantes do DRS-2 (Departamento Regional de Saúde) e à Provedoria da Santa Casa informações sobre o número de leitos disponíveis e a quantidade de respiradores existentes para atender pacientes com a covid-19.

Com a aprovação desse pedido, o Executivo e as autoridades de saúde ainda terão de responder a quantidade de leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e de internação clínica para atender exclusivamente pacientes com o novo coronavírus nas redes pública e privada. No mesmo requerimento, também é questionada a quantidade de respiradores para os pacientes e quantos desses equipamentos há na Santa Casa.

Por fim, em seu pedido, Tieza pede ainda o plano de contingência para Araçatuba e região. Hoje, a Santa Casa de Araçatuba é referência para 40 municípios na região, mas não há, até o momento, de insuficiência de leitos para atender a demanda.

PEDÁGIOS

Outro requerimento aprovado na segunda-feira não é um pedido de informação, mas uma sugestão ao Executivo.

De autoria do vereador Arlindo Araújo (Cidadania), os parlamentares aprovaram pedido do emedebista para que os municípios da região se unam e reivindiquem, junto ao Estado, a suspensão da cobrança de pedágio durante a situação de emergência de saúde pública.

IMPACTO

Com as aprovações desta semana, no momento, são pelo menos três requerimentos que a Câmara tem à espera de resposta do Executivo.

Na semana passada, o Legislativo aprovou requerimento do vereador Denilson Pichitelli (PSL) que pede informações sobre o impacto da pandemia nas redes pública e privada de saúde de Araçatuba. A Prefeitura de Araçatuba terá que responder sobre a demanda de atendimentos médicos, a quantidade de leitos gerais e de UTI disponíveis e atualmente ocupados, a quantidade e o tempo previstos para o aumento do número de leitos e o estoque de equipamentos de segurança, limpeza e proteção individual à disposição.

O vereador também perguntou sobre a quantidade de equipes de saúde, a previsão para eventuais contratações, a quantidade de ventiladores e respiradores, a capacidade de testagem do Município e o coeficiente de incidência do novo coronavírus na cidade.


Compartilhe esta notícia!