Home Cidades Araçatuba Manifestação pública pede a reabertura do comércio em Araçatuba

Manifestação pública pede a reabertura do comércio em Araçatuba

9 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

“Dilador, queremos trabalhar!” Este foi um dos gritos entoados por manifestantes que estiveram em frente à prefeitura de Araçatuba na tarde do último domingo pedindo a reabertura do comércio.

Através das redes sociais, centenas de pessoas se mobilizaram para realizar um ato de protesto que envolveu também outros pedidos, como a intervenção militar, a volta do AI-5, Ato Institucional número 5, e a saída de João Dória do governo do estado.

Dentre centenas de manifestantes estava Doralice Aparecida Tozzo Rodrigues, de 53 anos, que fez parte do movimento e resolveu reivindicar a volta ao trabalho para o comércio araçatubense.

Doralice acredita que o prefeito Dilador Borges deveria ter ido até à manifestação dar uma satisfação ao público sobre o fato de as lojas seguirem fechadas no município. “Eu acho que o comércio tem que ser aberto. Apesar do prefeito não ter estado aqui ele deveria ter vindo para que as pessoas tenham emprego, para que o Brasil volte a funcionar. Araçatuba tem que voltar a trabalhar, as pessoas precisam, sem comida ninguém vive”, opinou.

O mesmo pensamento tem outro manifestante. Em frente ao Paço Municipal, Mitio Freitas, também de 53 anos, disse que, além do comércio, foi à manifestação para demonstrar seu apoio as ideias do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que segundo ela tentando atuar no meio de “cobras”. “O que motivou primeiro é o AI-5, precisamos deixar o presidente trabalhar, até agora ele não conseguiu. Pelo meu ver ele já conseguiu muito perto das cobras criadas que estão por aí”, afirmou Freitas, que também foi veemente ao falar sobre a volta do comércio. “Aqui reivindicamos para que o prefeito faça voltar Araçatuba a trabalhar. De forma gradativa, que seja, mas precisa trabalhar, o comércio precisa abrir. Araçatuba não tem grandes empresas, o comércio é o que faz a coisa acontecer aqui dentro, então precisa voltar a trabalhar. Senão daqui a pouco como vamos pagar as contas? O boleto chega. Por que a gente tem que parar se o resto não para?”, completou.

Movimento demonstrou apoio ao presidente Bolsonaro

O movimento, que começou na frente do Tiro de Guerra em favor do presidente da República, Jair Bolsonaro, com bandeiras como a intervenção militar e a volta do AI-5 (Ato Institucional número 5), seguiu em carreata para a frente da sede do poder executivo, onde manifestantes cobraram o prefeito Dilador Borges pela abertura das lojas.

Toda a movimentação teve início por volta das 14h e durou pouco mais de duas horas, sendo que o primeiro ato, em frente ao Tiro de Guerra, teve execução do hino nacional brasileiro e palavras de ordem. Faixas como “Nova Constituição”, “Intervenção Militar Já com Bolsonaro no poder” e “AI-5” foram levadas pelo público presente.

Dilador é cobrado por volta do comércio

Logo depois, em carreata, grande parte dos manifestantes foi até à prefeitura municipal, onde outro ato ocorreu em cobrança ao prefeito Dilador Borges. “Todos os vereadores da cidade de Araçatuba são uma vergonha, inclusive o nosso prefeito Dilador Borges”, dizia um dos manifestantes com um mega fone. “Dilador, queremos trabalhar” foi um dos gritos entoados por quem estava no local. Não há estimativa de quantos manifestantes estavam no local.

A Guarda Municipal e a Polícia Militar deram cobertura para o ato e, segundo eles, o manifesto foi pacífico e sem a ocorrência de nenhum incidente.

Ainda ontem, o vereador Lucas Zanatta (PV) reforçou sua cobrança para que o prefeito Dilador Borges (PSDB) determine a retomada gradual do comércio. Em novo ofício ao chefe do Executivo, ele citou decisão do último dia 15 do STF (Supremo Tribunal Federal) que deu autonomia para Estados e municípios flexibilizem a quarentena. No documento, ele destaca que São José do Rio Preto e São José dos Campos já implantaram regras para a volta do comércio.

Reunião entre prefeito e lojistas deve ocorrer amanhã

Conforme o jornal O LIBERAL REGIONAL noticiou na edição do último domingo, deve ocorrer amanhã, às 11h, no Multishop, uma reunião entre representantes lojistas, incluindo diretores da ACIA, Associação Comercial e Industrial de Araçatuba; da ALCA, Associação dos Lojistas do Calçadão de Araçatuba; além dos sindicatos relacionados à categoria, o Sincomércio e o Sincomerciários. A reunião deve ter a presença do prefeito Dilador Borges.

De acordo com Nei Ferracioli, diretor da ACIA, a expectativa é que as propostas para reabertura do comércio sejam ouvidas pelo prefeito, que até aqui tem demonstrado lealdade ao decreto imposto pelo governador João Dória, seu colega de PSDB. “Eu estou com muita esperança de que possamos decidir nesta reunião a reabertura do nosso comércio já pra quinta-feira”, afirmou Nei em um vídeo publicado nas redes sociais durante o final de semana.

Na semana passada, em entrevista exclusiva ao jornal O LIBERAL, o prefeito disse que seguiria na íntegra o decreto do governador. “Eu não posso passar por cima do decreto do governador”, disse o chefe do executivo municipal na oportunidade.


Compartilhe esta notícia!