Home Cidades Araçatuba Lojistas de Araçatuba farão reunião com prefeito pela abertura do comércio

Lojistas de Araçatuba farão reunião com prefeito pela abertura do comércio

6 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Com a economia prejudicada e o comércio fechado, lojistas de Araçatuba farão nesta semana uma reunião com o prefeito Dilador Borges para discutir a flexibilização das medidas de quarentena impostas pelo governo estadual e seguidas pelo município.

Atualmente, por conta do decreto estadual, apenas supermercados, farmácias, pet shops e ópticas estão podendo funcionar com a presença de clientes, enquanto bares e restaurantes tiveram que bloquear o consumo no local, vendendo apenas presencialmente, porém para consumo doméstico, ou pelo sistema de delivery.

Insatisfeitos, lojistas estão preocupados com o problema econômico que o fechamento dos estabelecimentos comerciais está trazendo para Araçatuba.

O presidente da ALCA, a Associação dos Lojistas do Calçadão, César Braga, um dos idealizadores do encontro com o prefeito, afirmou que a reunião acontecerá na manhã de quarta-feira, dia 22, após o feriado de Tiradentes, às 11h da manhã, mas ainda não tem local definido. O Multishop, no centro da cidade, ou a própria prefeitura, são lugares que estão sendo estudados. No caso do Multishop, o objetivo seria manter os envolvidos na reunião mais distantes. Participarão do encontro dirigentes da ACIA, a Associação Comercial e Industrial de Araçatuba.

Segundo César, ele está disposto a ouvir ideias para tentar conciliar. “Eu estou em um meio termo, acho que não deve abrir tudo de uma vez, mas tudo fechado está complicado”, afirmou Braga, dando a entender que é a favor da flexibilização. “Eu quero mais ouvir, entender, ver como foi feito em outras cidades, pra ter uma ideia”, completou ao ser questionado sobre ideias a serem apresentadas ao prefeito nesta reunião.

Já a ACIA pretende que o comércio seja aberto gradativamente em horário reduzido. De acordo com Nei Ferracioli, diretor da Associação, o objetivo é que todos os lojistas e clientes se protejam mantendo o distanciamento, utilizando máscaras e álcool em gel, e que os estabelecimentos abram apenas 5 horas por dia, das 10h às 15h ou das 12h às 17h. “Precisamos trabalhar, o Brasil precisa trabalhar. A gente fica aqui sentadinho em casa, a fome vai chegar, o desemprego vai chegar, precisamos fazer alguma coisa”, disse Nei Ferracioli em vídeo nas suas redes sociais neste sábado.

Em entrevista concedida na noite da última sexta-feira à reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, o prefeito Dilador Borges afirmou que vai seguir o decreto do governador João Dória. ““Eu não posso passar por cima do decreto do governador. Mirandópolis tentou, Birigui tentou, você viu o que aconteceu”, disse Dilador. Porém, em São José do Rio Preto, por exemplo, já há uma flexibilização com abertura de lojas de material de construção, salões de beleza e prestação de serviços como escritórios de advogacia, consultórios médicos e odontológicos, dentre outros. Sobre isso, Dilador afirmou que há uma recomendação para fechamento. “Tenho recomendação do Ministério Público para não abrir, não sei como ele (Edinho Araújo, prefeito de São José do Rio Preto) está fazendo lá”, completou.

Na edição de ontem do jornal O LIBERAL REGIONAL, vários foram os depoimentos de araçatubenses que clamam pela volta do comércio. Também na mesma edição, foi publicada uma pesquisa que mostra que o morador de Araçatuba está com mais medo do desemprego do que de pegar o novo coronavírus.


Compartilhe esta notícia!