Home Cidades Araçatuba Santa Casa de Araçatuba recebe equipamentos comprados com arrecadação feita pela Uecar

Santa Casa de Araçatuba recebe equipamentos comprados com arrecadação feita pela Uecar

8 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

Da Redação – Araçatuba

A empresária Luciane Bueno Pinese, presidente da UECAR (União das Entidades de Classe de Araçatuba e Região) e o advogado Walter Ávila de Aguiar, presidente do Observatório Social, um dos segmentos da instituição, concluíram na quinta-feira (9/4) a entrega de equipamentos comprados e doados à estrutura de enfrentamento ao coronavírus pela Santa Casa de Araçatuba.

A UECAR investiu R$ 26 mil no lote de 1000 máscaras PFF2 doadas à Santa Casa. O modelo é um padrão brasileiro equivalente à N-95. Os equipamentos serão utilizados exclusivamente por profissionais que atuam nas frentes de atendimento a pacientes sob suspeita ou positivados em covid-19: primeiro atendimento, coleta de material, manipulação nos leitos de isolamento e UTI, intubação, aspirações Cada um desses ciclos é executado por profissionais, médico, de enfermagem, e fisioterapia o que eleva o consumo dessas máscaras. Considerando-se que num total de 24 horas são realizados três plantões, em um único paciente são necessárias em torno de 9 máscaras. PFF2. A direção do hospital estima que serão necessárias 5 mil máscaras N-95 ou PFF2 para enfrentar a pandemia.

O hospital também recebeu a doação de um Monitor Multiparâmetro 6-80 que já foi instalado na UTI Geral Adultos. O equipamento é utilizado para monitoramento com precisão da pressão arterial, frequência cardíaca, saturação de oxigênio na corrente sanguínea e para mostrar o traçado elétrico do coração. O equipamento custou R$ 26 mil.
A campanha
Os R$ 52 mil investidos na compra dos dois lotes foram obtidos em uma campanha liderada pelo advogado Walter Aguiar. “No início de março, quando as informações sobre o avanço do vírus intensificaram e vimos o medo da população em relação à estrutura da Santa Casa para enfrentar a pandemia, a UECAR decidiu unir forças e criar um grupo para arrecadar recursos para ajudar o hospital em prioridades exclusivas ao enfrentamento do coronavírus”, relembrou a presidente da entidade.

Os doadores foram mobilizados por Walter de Aguiar através de grupos de WhatsApp com pedidos de doações com valor a partir de R$ 1 mil. A receptividade foi rápida. Em menos de um mês dezenas de empresários de diversos setores e pessoas do relacionamento pessoal do presidente do Observatório Social conformaram as doações. “Ficamos muito felizes com a resposta. Todas estavam abertos ao contribuir para a melhoria da estrutura da Santa Casa de Araçatuba no combate da covid-19”, explicou a presidente da UECAR.

O alvo da campanha foi a aquisição de equipamentos de proteção dos médicos, enfermeiros e demais profissionais que atuam nas linhas de frente dos atendimentos decorrentes da pandemia. Na Santa Casa de Araçatuba esse fluxo é formado pelo Pronto Socorro, Isolamento e UTI Geral Adultos e as UTIs Neonatal /Pediátrica e Neonatal. Serviços de diagnósticos clínico e por imagem, fisioterapia, nutrição e higienização dão suporte às unidades.

Ao ser consultada pela coordenação da campanha de arrecadação sobre quais eram as principais necessidades possíveis de serem compradas com os R$ 52 mil arrecadados, a direção da Santa Casa indicou as máscaras e o monitor. “É muito importante que os pacientes sejam atendidos por profissionais que estão seguros em relação aos equipamentos disponíveis à proteção deles”, afirmou Luciane Pinese.

“Estamos muito agradecidos pelo trabalho importante que o dr. Walter, a Luciane e todos os que estiveram envolvidos com a campanha e ao mesmo tempo imensamente grato a todos que colaboraram com doações financeiras para ajudar o hospital atravessar essa pandemia com a eficiência de nossas equipes de atendimento e com equipamentos necessários à garantia da segurança dos profissionais e qualidade dos procedimentos aos pacientes”, afirmou o provedor Claudionor Aguiar Teixeira.

Para nós foi muito gratificante trabalhar nesse projeto de apoio ao hospital. São movimentos que precisam continuar para ampliar a responsabilidade do coletivo e olhar a necessidade do todo. Sabemos que os recursos governamentais são insuficientes para garantir atendimento de saúde da forma que todos precisam, mas não podemos transferir toda a responsabilidade para o Estado. Se cada um fizer um pouco, teremos uma sociedade diferente e um mundo melhor”, finalizou a presidente da Uecar


Compartilhe esta notícia!