Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

A Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) realizou na tarde desta terça-feira (31), videoconferência com municípios da Região Administrativa de Araçatuba. Na ocasião, o secretário, Marco Vinholi conversou com os chefes executivos municipais, sanou dúvidas e dialogaram sobre a situação regional. A reunião ainda tratou sobre o repasse de R$ 311 milhões anunciados na última semana pelo Governador João Doria para ações de combate do novo vírus. Até o momento, os 43 municípios da região receberão mais de R$ 4 milhões.

Entre os assuntos discutidos está a criação de leitos em todo o Estado. Atualmente São Paulo tem 18 mil pacientes internados na rede estadual de saúde e o objetivo é liberar 30% desses leitos. Ainda foi anunciada a criação de 1300 novos leitos de UTI e 1.568 já foram entregues.

A quarentena também foi objeto de discussão. O Estado decidiu adotar o isolamento horizontal fechando parcialmente alguns estabelecimentos. A quarentena do estado deve durar até o próximo dia 07 abril. Somente serviços essenciais devem permanecer abertos, como alimentação, abastecimento e saúde.

“Estamos desde o começo de janeiro observando o que acontece no mundo e usando como referência em São Paulo. Queremos abrir o comércio o mais rápido possível, mas não queremos colocar a população do estado de São Paulo em risco”, completou o Secretário Vinholi.

 

Combate à COVID-19

A Resolução SS – 41, de 27.03.2020, publicada no ultimo sábado (28), estabelece a transferência do Fundo Estadual de Saúde para os Fundos Municipais (Fundo a Fundo). As 55 cidades com população entre 100 mil e 300 mil pessoas receberão R$ 8 por habitante, ou duas vezes o piso do SUS. Nas 16 cidades com população entre 300 mil e 500 mil pessoas, o valor de referência sobe para R$ 10 por habitante e nas nove cidades paulistas com mais de 500 mil habitantes, o valor de referência sobe para R$ 12 por pessoa. Para municípios com menos de 100 mil habitantes o piso de atenção básica do SUS é de R$ 4 por habitante.

A orientação da Secretaria de Saúde para os munícipios até 300 mil é a criação do centro de referência do combate ao Coronavírus, com o primeiro atendimento, consulta e testes, sem a previsão de leitos. Para municípios maiores a orientação é a criação de hospitais de campanha, com leitos. Os municípios tem autonomia para a utilização do recurso, porém devem apresentar planos de trabalho. O Estado entende que cada região conhece melhor as suas dificuldades e peculiaridades, por isso a flexibilização.

“O Estado tem o papel de orientar os Prefeitos, porém cada município conhece melhor a sua realidade regional e pode utilizar a melhor maneira para o combate ao COVID-19”, explicou Vinholi.

 


Compartilhe esta notícia!