Home Cidades Araçatuba Araçatuba chega a 44 casos suspeitos

Araçatuba chega a 44 casos suspeitos

9 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Boletim divulgado ontem, no final da tarde, pela Vigilância Epidemiológica de Araçatuba aponta que a cidade registra, até o momento, 44 casos suspeitos de coronavírus. Não há, porém, nenhuma confirmação. Todos aguardam resultados de exames que poderão confirmar, ou não, o contágio da doença. Em todos eles, os sintomas começaram a se manifestar entre 28 de fevereiro e a última terça-feira.
Conforme o relatório, grande parte dos suspeitos retornou de viagem recentemente ou, fora da cidade, teve algum tipo de contato com pessoas que desenvolveram sintomas da doença no exterior.
Principal hospital de referência da região, a Santa Casa de Araçatuba divulgou nota, na tarde de ontem, na qual informa que dois pacientes foram atendidos na unidade: um de Valparaíso e outro de Araçatuba. Em ambos os casos, diz o hospital, foi descartada a suspeita de coronavírus e, por estarem com quadro clínico considerado bom, os pacientes foram orientados a permanecerem em isolamento social.
De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa, o paciente de Valparaíso teve material coletado na unidade de origem. O caso dele está em análise pela Vigilância Epidemiológica daquele município.
Por outro lado, dois pacientes seguem internados, todos classificados como suspeitos e devidamente medicados. Para eles, aguarda-se o resultado de análise pelo Instituto Adolfo Lutz.

REGIÃO
As prefeituras dos municípios vizinhos também divulgaram ontem números atualizados sobre casos suspeitos da Covid 19. Em Andradina, a Vigilância Epidemiológica confirmou mais três pacientes com sintomas da síndrome gripal. Assim, chega a sete o total de casos suspeitos. Os exames também já foram colhidos e aguardam resultado.
Em Penápolis, são nove casos – outros dois que estavam sob suspeita foram descartados. Já em Birigui, o montante permanece em três, mesma quantidade divulgada na quarta-feira.

GS Inima Samar vai discutir suspensão do corte de água

A GS Inima Samar, concessionária responsável pelo abastecimento de água em Araçatuba, informou, na tarde de ontem, que seus dirigentes vão estar reunidos com a agência reguladora Daea (Departamento de Água e Esgoto de Araçatuba) para discutir a possibilidade de suspensão de cortes de água na cidade enquanto durar a quarentena.
A informação foi confirmada pela assessoria da empresa à reportagem do LIBERAL após recebimento de ofício do vereador Gilberto Batata Mantovani (PL) que solicita a suspensão de todos os cortes de fornecimento de água por 90 dias e, se houve necessidade, a prorrogação da medida. No mesmo documento, o parlamentar pede que as contas a vencerem ou vencidas, a partir de março, tenham desconsideradas suas multas e juros de acréscimo.
O vice-presidente da Câmara encerra o pedido, dizendo que “sem água se torna impossível os munícipes permanecerem em suas residências e contribuir para a diminuição de tal epidemia”. Ele ainda destaca que uma das medidas capazes de minimização dos casos é a higienização frequente das mãos, com água e sabão abundantes, e superfícies, além do isolamento das pessoas em suas residências.

CORONAVÍRUS

ENTENDA
Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias, podendo variar o quadro de saúde de leve a moderado, semelhante a uma gripe.O coronavírus causa infecção respiratória, semelhante a um resfriado comum. O município de Wuhan, na China, foi apontado como epicentro do novo coronavírus. Os casos começaram em janeiro deste ano

SINTOMAS
Os sintomas presentes nos pacientes infectados são febre, tosse e dificuldade de respiração, além de cansaço, congestão nasal, dor de garganta e diarreia.
A transmissão do vírus ocorre através do espirro, tosse, contato físico com pessoas infectadas e contato com superfícies contaminadas.

COMO PREVENIR
Os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas são:
*Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
*Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
*Evitar contato próximo com pessoas doentes.
*Ficar em casa quando estiver doente.
*Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
*Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
*Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
Fonte: Ministério da Saúde.


Compartilhe esta notícia!