Home Cidades Araçatuba Região entra no foco estadual de mobilização contra a dengue

Região entra no foco estadual de mobilização contra a dengue

9 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Com 791 casos confirmados só nos primeiros 42 dias do ano, a região de Araçatuba é um dos principais focos da Semana Estadual de Mobilização contra o Aedes Aegypti, iniciada na última segunda-feira e que vai até sexta-feira.

De acordo com o Governo de São Paulo, a ação tem o objetivo de engajar a sociedade civil, os municípios e as organização públicas e privadas em atividades focadas na prevenção à dengue, chikungunya e zika vírus, com foco no controle da proliferação do mosquito transmissor dessas doenças.

Até o final da campanha, cada município terá de desenvolver trabalhos de combate ao mosquito. Na sexta-feira, além de encerrar a mobilização, será o “Dia D” contra a doença em todo o território paulista.

‘TOP 10’

No atual cenário epidemiológico estadual, um dos casos mais preocupantes está no município de Guararapes. A cidade é a sexta, em todo o Estado, com o maior número de casos confirmados: 356.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, Guararapes e mais nove cidades, juntas, concentram 42,2% do total de casos em São Paulo. São 4.605, ao todo. À frente do município da região, estão Ribeirão Preto com 1.076; Votuporanga, 756; Catanduva, 610; Potim, 519; Mococa, 371; Lorena, 245; Cruzeiro, 241; Capital, 219; e Lucélia, 212.

Apesar da preocupação, os números deste ano revelam uma queda na comparação com janeiro de 2019, quando houve 24.640 casos. No primeiro mês de 2020, foram 10.890 confirmações de dengue, com dois óbitos (Presidente Venceslau e Osvaldo Cruz). Também houve oito casos de chikungunya e um de zika.

Ao longo de todo o ano passado, foram 403.258 casos de dengue, com 265 mortes. Houve ainda 72 confirmações de zika e 314 de chikungunya, mas sem óbitos para estas doenças.

AÇÕES

Entre as principais recomendações voltadas à prevenção, feitas pela Secretaria de Saúde do Estado, estão: deixar a caixa d’água bem fechada e realizar a limpeza regularmente; retirar dos quintais objetos que acumulam água; cuidar do lixo, mantendo materiais para reciclagem em saco fechado e em local coberto; eliminar pratos de vaso de planta ou usar um pratinho que seja bem ajustado ao vaso e descartar pneus usados em postos de coleta da Prefeitura.

Em nota distribuída à imprensa, o secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, declarou: “Pedimos a colaboração de todos não apenas nesta Semana de Mobilização, mas permanentemente. Combater o Aedes é uma tarefa coletiva e estamos articulados com as Prefeituras e temos parcerias com órgãos públicos e privados. Contamos com o imprescindível apoio da população, no sentido de contribuir para a eliminação de possíveis criadouros do mosquito, uma vez que 80% dos focos são localizados dentro das residências”.

Já o superintendente da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), Marcos Boulos, afirmou: “É necessário que nós sejamos conscientes da possibilidade de ocorrer dengue se mantivermos esses focos [de água parada]. Portanto é um trabalho de todos nós evitar que essas águas fiquem dentro de nossa casa”.

 

—————-

RETRANCA

 

Município adota ações estratégicas

 

Município recordista nos casos de dengue na região, Guararapes está criando, por meio de seu Departamento de Saúde, ações estratégicas de combate à doença, ainda mais no período de chuva e altas temperaturas.

Desde o dia 20 do mês passado, ficou estabelecido que, além do horário normal de trabalho, os agentes de endemias e comunitários deverão fazer vistorias nas residências todas as quartas e quintas-feiras, das 10h às 19h30, com o objetivo de reduzir a incidência de imóveis fechados durante as visitas rotineiras.

Segundo a Prefeitura, os bairros com índice de maior infestação de dengue são: Guararapes III, Francisco Antoniolli, Tenente Rio Branco Antunes e Conjunto Habitacional José Garcia.

Nas ações, profissionais identificam os criadouros e orientar o morador para deixar a casa livre de qualquer possibilidade de reprodução do mosquito. Além disso, a Vigilância Sanitária tem feito notificações em locais com larvas e, se houver reincidência, o morador será multado. O valor da multa é de R$ 346,87.

Hidratação

Nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) – Dr. Norman Storto (Postão), Dr. Akira Motomatsu e Antônio Simões – foram montadas salas de hidratações para atender os pacientes com dengue. Os pacientes que procurarem uma das UBS’s, apresentando sintomas da doença, serão encaminhados para a sala de hidratação.

A Prefeitura diz ainda que o município está abastecido com medicações e equipamentos necessários.

 

———————

INFOGRÁFICO

 

BALANÇO

 

Confira o número de casos registrados por região, no Estado, em janeiro deste ano:

 

Região                               Nº de casos

 

São José do Rio Preto       2.679

Taubaté                                1.517

Ribeirão Preto                     1.346

Presidente Prudente          1.084

Marília                                     975

São João da Boa Vista        761

Araçatuba                               721

Piracicaba                              434

Grande São Paulo                320

Sorocaba                               300

Araraquara                             289

Campinas                               241

Bauru                                      108

Registro                                  53

Barretos                                  25

Baixada Santista                    24

Franca                                     13

 

Total                                     10.890

 

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde.


Compartilhe esta notícia!