Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATBA

Quando retornarem às aulas na próxima semana, estudantes da rede estadual terão pela frente uma série de novidades, resultantes de medidas anunciadas pelo governo paulista dentro e fora das salas de aula.

A primeira delas diz respeito ao tempo de aula. A partir deste ano, para estudantes dos períodos matutino e vespertino dos anos finais do ensino fundamental (do sexto ao nono ano) e do ensino médio (primeira à terceira série), serão sete aulas por dia, uma a mais do que havia até 2019.

Cada aula terá duração de 45 minutos. Com isso, o tempo diário dos alunos nas escolas chegará a cinco horas e quinze minutos por dia.

Na rede pública, esta modificação só não atingirá estudantes dos anos iniciais do Fundamental, anos finais do ensino médio noturno e aqueles que fazem parte da Eja (Educação de Jovens e Adultos). Para eles, a organização continua como a do ano passado.

RETORNO

O retorno às aulas está previsto para a próxima seunda-feira, dia 3 de fevereiro. O término está marcado para 23 de dezembro, totalizando, assim, 200 dias letivos.

Outra mudança, já anunciada no ano passado, envolve as férias escolares.

As férias de julho ocorrerão entre os dias 10 e 26 daquele mês, mas haverá outros dois períodos de descanso ao longo do ano. Serão duas semanas do “saco cheio”. A primeira será de 20 a 24 de abril, pegando a semana do feriado de Tiradentes, dia 21. A segunda está marcada para o período de 13 a 16 de outubro, pegando as datas subsequentes ao feriado de 12 de outubro, feriados de Nossa Senhora Aparecida e do Dia das Crianças.

Essa adequação beneficiará alunos e professores. No período de 30 dias recesso entre dezembro e janeiro, não houve alterações.

Somente na região, esta redistribuição e a reorganização dos horários de aulas atingirão pelo menos 27 mil estudantes. Isso, considerando o total de 33 escolas e 14,5 mil alunos nas cidades abrangidas pela Diretoria Regional de Ensino de Araçatuba. E ainda: 12,5 mil estudantes e 23 instituições de ensino da regional de Birigui.

PARA MELHORAR

Quando anunciou a mudança, em abril do ano passado, o secretário de Educação do Estado, Rossieli Soares, disse que a mudança tem o objetivo de melhorar o nível de aprendizagem dos alunos.

“Longos períodos de férias são prejudiciais à aprendizagem, principalmente para as crianças em condições de mais vulnerabilidade. Aqueles que podem viajam com as crianças, mas quem está nas redes estaduais e municipais não consegue viajar, fica em casa assistindo TV”, disse o titular da rede estadual de ensino, na ocasião.

Na mesma oportunidade, o governador João Doria (PSDB) ressaltou que municípios também poderão aderir ao novo calendário estadual, unificando os cronogramas. “A rede privada, se quiser, pode serguir o mesmo modelo da rede estadual de São Paulo”, declarou.

Apesar da proposta, em Araçatuba, escolas particulares consultadas pela reportagem de O LIBERAL REGIONAL mantiveram seus calendários.

 

—————-

RETRANCA

 

Entrega dos materiais ocorrerá até meados de fevereiro

 

A previsão do governo estadual é de que a finalização da entrega dos kits escolares para todas as escolas estaduais do interior ocorra em 13 de fevereiro. Em 2019, a falta de convênio fez com que eles só pudessem ser entregues em meados do primeiro semestre.

Todas as unidades que atendem alunos dos anos finais do ensino fundamental na capital já receberam.

O conteúdo do kit varia de acordo com o ciclo de ensino do estudante.

Para os anos iniciais do ensino fundamental, ele inclui 29 itens como apontador, borracha, cadernos, canetas, lápis, gizes de cera, régua, lápis de cor e cola branca. Para os alunos dos anos finais do ensino fundamental, são 30 itens. Já os alunos do ensino médio recebem 25 itens.

Além dos kits, o Governo de São Paulo também investiu em obras estruturais e mobiliário novo para unidades de ensino no Estado. Foram investidos R$ 94,3 milhões para os materiais de 2020.


Compartilhe esta notícia!