Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

A partir de agora, além do horário normal de trabalho, os agentes de endemias e agentes comunitários irão fazer as vistorias nas residências todas as quartas e quintas-feiras, das 10h às 19h30, com o objetivo de reduzir a incidência de imóveis fechados durante as visitas rotineiras. “Existe uma grande quantidade de domicílios visitados que os agentes não conseguem ter acesso porque nenhum morador está presente”, explica a chefe de seção da VISA e Zoonoses, Carla Pitori.

Os profissionais estão percorrendo os bairros com índice de maior infestação de dengue: Guararapes III, Francisco Antoniolli, Tenente Rio Branco Antunes, Conjunto Habitacional José Garcia, Jardim Aeroporto e Industrial.

Ao todo 30 profissionais participam desta ação para identificar os criadouros, eliminá-los mecanicamente e orientar o morador para deixar a casa livre de qualquer possibilidade de reprodução do mosquito.

Além disso, a Vigilância Sanitária irá fazer as notificações em locais com larvas, e se houver reincidência o morador será multado. O valor da multa é de R$ 346,87.

 

Sala de hidratação

Nas Unidades Básicas de Saúde: Dr. Norman Storto (Postão), Dr. Akira Motomatsu e Antônio Simões foram montadas salas de hidratação para atender os pacientes com dengue. Os pacientes que procurarem uma das UBS’s, apresentando sintomas da doença, serão encaminhados para a sala de hidratação.

Segundo a diretora do Departamento de Saúde, Maria Cristina Galhardo, o município está abastecido com medicações e equipamentos necessários.

Essa é uma das medidas preventivas contra a dengue que o município realiza, ressaltando que o paciente ao sentir febre, dores no corpo, de cabeça e articulações procure a Unidade de Saúde mais próxima para iniciar o tratamento.

Terrenos

Com o grande número de terrenos com mato alto, tanto particular quanto público, foi autorizada a contratação de uma empresa para a realização de serviços de manutenção e conservação da limpeza urbana.

A prefeitura já está aplicando, por meio dos fiscais de postura, autos de infração para aqueles contribuintes que não realizarem a limpeza de seus terrenos. Constando a irregularidade, o proprietário do terreno é notificado e tem o prazo de cinco dias, determinado por lei, a contar da data de recebimento, para realizar a limpeza, caso contrário, a Prefeitura realiza a limpeza e o dono do terreno sujo tem de arcar com os custos no valor de R$ 2,08 o metro quadrado, além da multa de R$ 173,43 por lote e elevada o dobro no caso de reincidência.

 


Compartilhe esta notícia!