Compartilhe esta notícia!

VITOR MORETTI – SANTA FÉ DO SUL

É de um galpão em um sítio localizado em Santa Fé do Sul, na região de Araçatuba, que a ideia para construir o fusca de madeira saiu do papel e ganhou forma. Um sonho de dez anos, realizado graças ao comprometimento do marceneiro Luís Antônio dos Santos e a ajuda das filhas Jéssica, Débora e Giovana. Foi um ano de muito trabalho, suor e dificuldades. Mas, no fim, o resultado foi extremamente positivo. O fusquinha de madeira até anda e chama a atenção de moradores de toda a região.

Os detalhes do veículo impressionam. Ele é todo revestido de madeira, até mesmo os bancos, os pedais, o câmbio, volante, retrovisores e o espelho. Para que isso fosse possível, Santos comprou um VW/Fusca, retirou toda a lataria, deixando apenas o motor, e o revestiu com madeira.

“Fiz um desenho em um papel e foi montando devagarzinho, peça por peça. Daí surgiram os problemas, as dificuldades, mas resolvi de acordo com as possibilidades. As ideias vinham na minha cabeça e eu ia fazendo”, disse à reportagem.

O marceneiro demorou cerca de um ano para deixar o veículo pronto. Ele uniu sua profissão ao amor de inventar coisas novas. Depois de fazer os móveis para a clientela, aproveitava as horas vagas para fazer o fusca. Isso incluía feriados e fins de semana. Foi uma correria que só.

Mas, nada disso seria possível sem a ajuda das filhas. Elas lixaram e carregaram peças. Foi tanta ajuda que, em homenagem a elas, o fusca se chama JDG, as três letras iniciais dos nomes delas.

“Eu mesma ajudei ele (Luís) a lixar o carro, a limpar e cortar. Para falar a verdade, a gente não esperava toda essa repercussão, mas como a ideia dele ganhou forma e se realizou, eu fico encantada”, contou a filha mais velha, Jéssica dos Santos.

SERÁ QUE ANDA?

No começo, a outra filha do marceneiro, Débora dos Santos, chegou a duvidar que o pai iria conseguir terminar a construção do fusca de madeira. Hoje, ela tem que lidar com a outra dúvida de muita gente: o fusca anda?

“O povo pergunta se realmente anda ou é se é para exposição. Aí, eu mostro o vídeo dele andando e todos ficam impressionados”, revelou.

Mas, não é que anda mesmo? Até a nossa equipe embarcou em uma breve viagem pelo sítio do Luís. O veículo ainda não pode trafegar pela cidade, já que não tem toda a documentação necessária. Ainda assim, muitas pessoas visitam a propriedade rural para tirar foto com o carro famoso.

“Eu fico com um sentimento maravilhoso, porque tive essa ideia maluca e de repente vejo pronto. Às vezes, até eu duvido. Virou atração na cidade, graças a Deus. Muita gente até de fora vem para tirar foto. No começo, eu não queria nem que fosse divulgado, mas depois viralizou na internet e não teve mais jeito”, concluiu.

detalhes.jpg


Compartilhe esta notícia!