Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – SÃO PAULO

O preço da arroba do boi gordo registrou queda média de 15% no mês de dezembro. Esse recuo interrompe a alta de 28,5% contabilizada ao longo dos últimos seis meses nos principais mercados do país, de acordo com levantamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
Na segunda-feira (30), a arroba do boi gordo estava cotada em R$ 180. No início do mês, o valor chegou a R$ 216. Em Mato Grosso do Sul, o recuo foi de R$ 220 para R$ 190 no mesmo período.
Um cenário que indica uma acomodação dos preços no atacado, com reflexos positivos a curto prazo no varejo, avalia o diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento do Mapa, Sílvio Farnese. Esse comportamento dos preços se deve à regulação do próprio mercado, com melhor equilíbrio entre a oferta e a procura.
Para o consumidor, a redução dos preços deverá ser sentida nas próximas semanas, com a renovação de estoques por parte dos supermercados. Na última semana, já foi observada queda no valor de cortes de traseiro, que têm cotações mais elevadas e mais sensíveis às variações de demanda. Um exemplo é a alcatra que teve a maior desvalorização, com 4,5% de queda no preço nos últimos sete dias.
A tendência para os próximos meses, segundo Farnese, é de estabilização dos preços, que devem permanecer nesta faixa. “Não há margem para aumentos futuros”, avalia.

REAÇÕES DO MERCADO
Na sexta-feira o mercado de boi teve poucos negócios. A oferta de animais prontos para o abate por parte dos pecuaristas foi nada mais do que discreta. “A maior parte dos produtores segue de fora do mercado,com uma presença mais notável sendo esperada para o decorrer da próxima semana”, comenta o analista de Safras & Mercado, Allan Maia.
De acordo com o analista, os frigoríficos de maior porte contam com escalas de abate que variam entre cinco e seis dias úteis – uma posição considerada confortável – e indicaram preços de compra abaixo das referências. “Já os frigoríficos de menor porte estão mais necessitados de matéria-prima, o que deve torná-los mais agressivos na compra de gado na próxima semana e sustentar os preços do boi gordo”, acrescentou.
Em São Paulo, Capital, preços a R$ 200 a arroba no mercado à vista. Em Minas Gerais, preços de R$ 190 a arroba, em Uberaba. No Mato Grosso do Sul, preços em R$ 186 a arroba, em Dourados. Em Goiás, o preço permaneceu em R$ 185 a arroba em Goiânia. Já no Mato Grosso o preço ficou em R$ 181 a arroba em Cuiabá, também sem alterações.

Atacado
No atacado, os preços da carne bovina também não se mexeram. “Os varejistas deverão recompor seus estoques após a grande demanda da virada do ano”, disse Maia. Porém, os primeiros meses do ano tradicionalmente apresentam uma queda no consumo dos cortes mais nobres de carne bovina, com o brasileiro médio buscando também as proteínas animais concorrentes mais baratas, como a carne suína e a carne de frango.
O corte traseiro teve preço de R$ 15,80 por quilo. A ponta de agulha seguiu em R$ 11,10 por quilo, mesmo preço do corte dianteiro.

 


Compartilhe esta notícia!