Compartilhe esta notícia!

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

O Natal de 2019 vai ficar marcado para sempre para o casal Marcelo Pereira da Silva, 34 anos e Michele Cristina França da Silva, 33 anos. Tudo transcorria normalmente até que por volta de 23 horas de quarta-feira (25), a bebê Helena França da Silva, de 1 mês e 28 dias, engasgou. Os pais, que moram no Lago Azul, fizeram os primeiros procedimentos, mas sem resultado. Rapidamente foram para o Quartel do Corpo de Bombeiros. Proximo ao local encontraram uma viatura da Polícia Militar e pediram socorro. Os policiais Luiz Antônio e Evangelista fizeram a Manobra de Heimlich e desobstruíram as vias aéreas da criança. Depois levaram mãe e filha para o Pronto Socorro.
Na tarde desta quinta-feira, já refeitos do susto, os pais de Helena conversaram com a reportagem de O LIBERAL REGIONAL e relataram, aliviados, o susto que passaram. Segundo Marcelo Pereira da Silva, logo após amamentação, perceberam que a pequena Helena estava com quadro de cólica. Como fazem rotineiramente, deram o remédio prescrito para estas ocasiões. No entanto, perceberam que ela estava com dificuldade para respirar.
Já muito preocupado, o pai fez alguns procedimentos para tentar desobstruir as vias aéreas, como provocar vômito, mas sem resultado positivo. Como a situação estava ficando complicada, resolveram buscar socorro e saíram às pressas com a menina. Foi quando encontraram os policiais. “Graças a Deus e depois aos policiais, deu tudo certo”, disseram Marcelo e Michele Cristina.
A manobra feita pelos policiais é um procedimento que deve ser usado apenas em casos específicos, pois pode ter efeitos colaterais. Por isso, logo o socorro, a mãe e a criança foram levadas para o Pronto Socorro Municipal e depois para a Santa Casa. Na manhã de desta quinta-feira, a menina foi submetida a exame de raio x e liberada por volta de 7h40. À tarde, a família estava na residência. A menina estava bem.

ALÍVIO
Marcelo e Michele Cristina têm um filho de seis anos e criam uma adolescente de 16 anos. Eles relataram que o garoto perdia o fôlego quando chorava, mas nunca “passaram um sufoco como o caso de Helena”. Eles disseram que a menina tem atenções durante 24 horas e que agora vão redobrar.

PROCEDIMENTO
A Manobra de Heimlich é o melhor método pré-hospitalar de desobstrução das vias aéreas superiores por corpo estranho. Essa manobra foi descrita pela primeira vez pelo médico dos Estados Unidos, Henry Heimlich, em 1974 e induz uma tosse artificial, que deve expelir o objeto da traqueia da vítima.

 


Compartilhe esta notícia!