Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Considerada uma das festas centrais do devocionário católico, o Natal celebra o nascimento de Jesus e uma profunda reflexão alegre dos fiéis. O papa Francisco, em uma de suas homilias sobre a festividade, salientou que a recordação da encarnação do Verbo Divino é a contemplação da pequenez singela, mas gigante de sentido para a existência.

Nessa temática, as paróquias da Diocese de Araçatuba já se mobilizaram para celebrar tanto a véspera do Natal quanto o dia propício. Haverão missas tanto na noite da véspera do Natal quando no dia de recordação do nascimento do Senhor.
Conforme o padre Edson Barbosa, vigário da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Andradina, o Natal é a festa do amor, mas que precisa ter o seu sentido recuperado. “O que significa celebrar o Natal? Nos dias atuais a festa do Natal assume uma imagem deturpada devido a forma que a sociedade atual vive baseada na produção e consumo. Assim o Natal tornou uma ocasião propícia para troca de presentes, um dia de ceia festiva, noite de comer e beber. Mais devemos resgatar o verdadeiro sentido do Natal como a festa do amor. Festa que Deus revela a plenitude do seu amor a humanidade enviando o seu Filho para nos elevar até Si”, explica.
Segundo Barbosa, o Natal guia a humanidade a refletir sobre os val

ores da partilha e da simplicidade. “Natal é tempo de deixar renascer em nós a esperança do gesto oblativo de Cristo. É compromisso de uma vida de paz, igualdade e solidariedade que nos leve a viver na comunidade a partilha de bens e da própria vida. É deixar a luz do menino Jesus guia-nos para a Esperança de acreditar em dias melhores vencendo o mal e vivendo o amor”.

LITURGIA
O sacerdote explica que há três momentos da celebração do Natal do Senhor: “Na liturgia podemos viver em três partes: a Missa do Galo que se celebra a meia-noite, a Missa da Aurora celebrada no início do dia e a missa do dia festivo. Natal é assim a festa de nossa salvação, colocado a Encarnação como sendo o grande encontro entre Deus e a humanidade”, conclui.

A8 INFO.jpg

 

 

 

 


Compartilhe esta notícia!