Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Bem distante de sua região central, Araçatuba tem uma rua que homenageia um dos maiores nomes da história do samba: Noel Rosa, “o poeta da Vila”, numa alusão ao bairro em que se consagrou, a Vila Isabel, no Rio de Janeiro.
Localizada no Jardim Rosele, a via seria mais uma daquelas cujos nomes se repetem de cidade para cidade, simplesmente por se tratar de grande personalidade da cultura nacional. Mas, em Araçatuba, esta não seria a causa.
Na curta biografia do artista, falecido apenas 27 anos em 1937, há uma referência, ainda que pequena, ao município do Noroeste Paulista. Em um momento de dificuldades em sua vida, seu pai tentou ganhar a vida em Araçatuba.
Quando Noel nasceu, de parto complicado, em 1910, Manuel Medeiros Rosa exercia a gerência de uma camisaria, na esperança de que fosse cumprida uma promessa. Se evitasse a falência do negócio, ficaria com a sociedade da empresa. Manuel conseguiu manter a firma em atividade, mas não recebeu a recompensa prometida.
Decepcionado, aliou-se a um amigo e fundou uma loja de roupas para homem. Só que, para desgosto ainda maior, este empreendimento, sim, faliu. Com dívidas, Manuel foi tentar ganhar a vida no interior paulista.
É aí que entra Araçatuba nesta história. Ele veio trabalhar nas fazendas de café da cidade – predominante rural e ainda uma menina de menos de dez anos. A função? Agrimensor. A passagem foi rápida. No entanto, está registradas em revistas e documentos antigos aos quais a reportagem de O LIBERAL REGIONAL obteve acesso.
Enquanto isso, no Rio de Janeiro, ainda capital da jovem república brasileira, dona Marta, mãe de Noel, criava uma escolinha, o Externato Santa Rita de Cássia, na rua Teodoro da Silva, com o objetivo de ajudar no sustento da família. Era uma necessidade, pois, a 29 de dezembro de 2014, nascia Hélio, único irmão de Noel.
SUPERAÇÃO
Esse capítulo chama atenção pelo fato de sua família pertencer à classe média carioca. Vários são os pesquisadores da história do samba que destacam como principal “conquista” de Noel a união de classes sociais promovidas com o samba. Era o jovem branco, de família tradicional, que subiu o morro e “descobriu” o samba. Tinha como amigos ninguém menos que Cartola, Aracy de Almeida e Ismael Silva, enfim, personagens que representam esse gênero musical em sua essência, da maneira mais genuína.
Contrariando expectativas familiares que esperavam dele um médico ou qualquer outra profissão que demandasse alguma formação, Noel se notabilizou por clássicos do samba até hoje interpretados por grandes nomes da MPB (Música Popular Brasileira). Entre estas canções, podem ser citadas “Com que roupa” e “Feitiço da Vila”. Foi também um exemplo de superação. Noel exibiu toda a sua genialidade em meio às dificuldades enfrentadas pelo afundamento do maxilar inferior – o defeito no rosto se acentuava à medida que ele crescia.

 

CURIOSIDADES
Se você achou curiosa a passagem do pai de Noel por Araçatuba, pode-se dizer que a aproximação do samba e do sambista com a cidade vai além. Nesta segunda-feira, 2 de dezembro, data na qual Araçatuba celebra mais um aniversário, é também comemorado o Dia Nacional do Samba.
Amanhã, a “menina” que sr. Manuel conheceu no começo do século passado completa 111 anos de história. São apenas dois a mais do que teria seu filho se estivesse vivo, que, coincidentemente, nasceu em dezembro, mais precisamente no dia 11.

 

 


Compartilhe esta notícia!
Mostrar mais
Carregar mais em Araçatuba

Veja também

Holambra tem programação especial para o período natalino

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – HOLAMBRA O Parque da Expoflora, em Holambra, t…