AraçatubaCidades

Cidade onde nasceu Jair Bolsonaro não deverá ser atingida por PEC que prevê extinção de municípios

ARNON GOMES   – GLICÉRIO

Glicério, cidade de cerca de 4,8 mil habitantes, não deverá sair do mapa, caso seja aprovada em Brasília a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que prevê a extinção de municípios com menos de cinco mil moradores.
Segundo o prefeito Ildo Gaúcho (PSDB), hoje, a cidade onde nasceu o presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem 12,5% de arrecadação própria. De acordo com o texto apresentado esta semana na capital federal, a condição para o fim de localidades com baixo porte populacional é ter receita própria inferior a 10% do orçamento.
Nem por isso, o chefe do Executivo deixa de fazer coro à insatisfação da maioria dos prefeitos da região, que, conforme reportagem publicada ontem por O LIBERAL REGIONAL, não esconderam o descontentamento com a proposta em tramitação. “Não é porque ele (Bolsonaro) nasceu aqui que vou defender um projeto como esse”, enfatizou Ildo. Ele ressaltou que a arrecadação, via recursos próprios, poderia ser maior onde governa.
A recessão dos últimos anos, que levou ao fechamento de empresas, tornando-a ainda mais dependente da agropecuária, provocou a queda de receita.
Mesmo diante da previsão de “sobrevivência” de Glicério, Ildo acredita que a PEC do fim dos municípios menores não irá avançar. “Acredito que não vá passar nem na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça)”, afirmou o governante. “Esse texto mexe muito com interesses dos caciques da política. Ora, deputados e senadores dependem dos municípios para sobreviverem politicamente”, declarou, numa referência ao fato de parlamentares fazerem das cidades pequenas suas bases eleitorais, conquistadas, principalmente, com a destinação de recursos.
Para o governante tucano, faltou estudo para a apresentação da matéria. “Se fossem mais inteligentes, apresentariam proposta, sim, para que a maior fatia dos recursos arrecadados com impostos fique nos municípios. São as cidades que produzem o PIB (Produto Interno Bruto), que, lamentavelmente, vai para Brasília manter aquela estrutura inchada do governo federal”, criticou.
Ildo ainda destacou a importância histórica de sua cidade. “Como podem querer acabar com um município de quase cem anos, que tem infraestrutura, ruas e avenidas asfaltadas…”, disse ele. Em 30 de dezembro, Glicério completará 94 anos de história, sendo uma das cidades mais antigas da região de Araçatuba.
A proposta do governo federal prevê a incorporação dos municípios pequenos por cidades vizinhas maiores. A fusão, se aprovada, valerá a partir do ano de 2026, cabendo uma lei complementar definir qual localidade próxima absorverá a prefeitura extinta.

Comment here