AraçatubaCidades

Doutor Akira Hayashida entre duas paixões: a oftalmologia e o escotismo

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

O araçatubense Akira Hayashida acaba de receber o prêmio Walter Dohme 2019, que premia adultos voluntários atuantes em unidades escoteiras do estado de São Paulo. Como um dos chefes da Seção Escoteira Autônoma Alcateia e Tropa Samurai, de Araçatuba (SP), competiu com outros seis chefes na categoria Escotista Ramo Lobinho, com o projeto BOA (Banco de Óculos de Araçatuba).
Com o BOA, a Samurai, óticas e oftalmologistas arrecadam armações de óculos de grau, que recebem lentes corretoras e são doados a pessoas em situação de vulnerabilidade social. O projeto foi concebido por Hayashida como forma de promover a responsabilidade social entre as crianças integrantes do grupo Samurai, estando em consonância com o lema principal dos escoteiros, que é “Sempre Alerta Para Servir”.
O prêmio foi o ponto alto da união de duas paixões de Akira Hayashida, sendo uma antiga, a oftalmologia, e outra, recente, o escotismo.

A Oftalmologia
Nascido no dia 21 de julho de 1943, em Araçatuba, filho de um imigrante japonês com uma descendente – os dois eram lavradores -, falou somente japonês até aos 7 anos de idade, sendo alfabetizado em uma escola pública rural. Aprendeu outras línguas. Poliglota, Hayashida é fluente em português, inglês, espanhol, francês e japonês.
Formado em oftalmologia pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense (antiga Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro), em 1970, é pós-graduado em Neuro-oftalmologia pela Pontifícia Universidade Católica PUC) do Rio de Janeiro.
Ao longo da carreira, participou de inúmeros congressos, cursos e convenções, no Brasil e no exterior. No Japão, é membro da Universidade de Oftalmologia de Nagasaki. Durante um curso realizado na “terra do sol nascente”, incentivou a conversação em português para japoneses que possuem a intensão de imigrar para o Brasil. Foi oftalmologista visitante nas universidades de Tokyo, Kumamoto, Kyushu, Londres, Zurique e do Instituto Barraquer, de Barcelona, na Espanha.
Além de possuir o título de Especialista pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Hayashida também faz parte da Academia Americana de Oftalmologia, na qual participa, de 2 em 2 anos, do Congresso de Oftalmologia. Sua última participação foi em Chicago, em outubro de 2018.
No Brasil, já foi homenageado pela Comissão Organizadora do Congresso Pré-Caipira de Oftalmologia, realizado em Araçatuba, neste ano, quando relatou a evolução da Oftalmologia em Araçatuba com a palestra “Reminiscências de uma oftalmologia caipira”.

O Escotismo
Foi nesse evento em Araçatuba que Hayashida lançou o BOA, alinhando então a sua paixão de uma vida inteira pela oftalmologia com uma paixão, o escotismo – relação iniciada no ano passado, quando tornou-se chefe escoteiro e foi um dos fundadores do grupo Samurai, sem que anteriormente tenha feito parte do movimento escotista.
Atualmente, ele dedica a maior parte de seu tempo ao escotismo, um movimento educacional que, por meio de atividades variadas e atraentes, incentiva os jovens a assumirem seu próprio desenvolvimento, a se envolverem com a comunidade, formando verdadeiros líderes. Hayashida acredita que, por meio da proatividade, da preocupação com o próximo e com o meio ambiente, é possível formar jovens engajados em construir um mundo melhor, mais justo e mais fraterno.
Ele explica que os jovens são divididos conforme a faixa etária, para que o Programa Educativo possa ser trabalhado em todas as áreas de desenvolvimento (físico, intelectual, social, afetivo, espiritual e de caráter) com base nas características individuais de cada fase. “Temos a preocupação em inserir esse programa no cotidiano dos jovens, de acordo com suas necessidades de crescimento e do meio no qual eles se desenvolvem, se adaptando a diferentes realidades e respeitando a autonomia de cada um”, comenta.

A Nipo
O contato que despertou o interesse de Akira Hayashida pelo escotismo foi proporcionado pela Associação Cultural Nipo-Brasileira de Araçatuba, a Nipo, pois foi em uma viagem a São Paulo, há dois anos, representando a entidade, que ele acompanhou pela primeira vez uma ação de escoteiros e decidiu engajar-se. A relação com a Nipo é estreita, sendo que chegou a ser vice-presidente por duas gestões, diretor cultural e diretor do Departamento de Ensino.
Também chegou a ser diretor do Departamento de Cultura da ACEA (Associação Cultural e Esportiva de Araçatuba) e vice-presidente da Associação Cultural para Difusão da Língua Japonesa da Noroeste.
Casado com Neusa Maruyama Hayashida, e pai de três filhos (William, Yves e Mayra), o doutor Akira Hayashida é um exemplo de vida dedicada à preservação da cultura japonesa, à oftalmologia e agora também ao escotismo.

C1 Doutor Akira (1).JPG

Comment here