AraçatubaCidades

Região de Araçatuba registra 33 acidentes com vítimas para cada fatalidade no trânsito

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

O Governo de São Paulo lança a nova plataforma do Infosiga SP, sistema de dados gerenciado pelo programa Respeito à Vida. Além de estatísticas sobre vítimas fatais de trânsito, a partir de agora é possível obter informações sobre acidentes com vítimas não fatais em ruas e rodovias de todo o Estado. Segundo os dados do Infosiga SP para a região de Araçatuba, para cada acidente fatal há 33 ocorrências com feridos. A média do Estado é de 27 acidentes para cada óbito. Em agosto, foram registradas 12 mortes causadas por acidentes na região, queda de -8% na comparação com o ano passado (13 fatalidades).
“São Paulo mais uma vez inova e é o primeiro Estado do Brasil a publicar mensalmente estatísticas sobre acidentes. Informações fundamentais para a elaboração de projetos realmente eficazes para prevenção e combate à violência no trânsito”, destaca o vice-governador e secretário de Governo, Rodrigo Garcia. A nova plataforma é uma das iniciativas do Governo de São Paulo para Semana Nacional do Trânsito, período que promoverá mil ações de conscientização e fiscalização.
Antes de se tornarem públicos, os dados sobre acidentes já eram utilizados por 304 cidades parceiras do programa Respeito à Vida. As informações geraram mais de 8,5 mil intervenções para mitigar acidentes em pontos considerados críticos. Agora, as estatísticas são abertas à população com atualização mensal por meio da plataforma do Infosiga SP disponível no site www.respeitoavida.sp.gov.br. No Infomapa, sistema que traz a geolocalização das ocorrências, também é possível acessar mapas com “manchas de calor” que apontam os locais com maior concentração de acidentes e fatalidades.
Melhorias
A chamada base de acidentes do Infosiga SP contempla as casos desde janeiro deste ano e tem como foco dados sobre as ocorrências, que podem ter mais de um veículo ou vítima envolvidos. Já os dados sobre óbitos da ferramenta abrigam principalmente informações sobre as vítimas dos acidentes, com a contabilização de uma ocorrência a cada fatalidade.
“Essa diferenciação é uma evolução importante, é um ciclo que se fecha. Agora o Infosiga SP fornece informações mais detalhadas sobre as ocorrências sem mortes, aumentando a massa de informações. Utilizando as duas bases é possível identificar com precisão trechos onde há maior chance de óbitos e promover ações preventivas”, explica a coordenadora do Programa Respeito à Vida, Silvia Lisboa.
No caso dos acidentes sem vítima fatal, o Infosiga SP fornece uma dimensão estatística do problema obtida a partir uma base de dados mais de duas vezes maior (cerca de 11 mil ocorrências) quando comparada com as fontes para vítimas fatais (5 mil registros). Para identificação das ocorrências sem vítimas, são utilizados boletins de ocorrência da Polícia Militar, Polícia Militar Rodoviária, Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Federal. No caso dos óbitos, a fonte são os boletins de ocorrência da Polícia Civil.

Número no Estado
Entre janeiro e agosto deste ano, houve cerca de 11,8 mil acidentes com vítimas por mês (94,3 mil em oito meses) em todo o Estado. Dessas ocorrências, 79% aconteceram em vias urbanas e 39% durante os períodos da noite e madrugada. Metade dos acidentes foram colisões contra outros veículos.
Já os dados para fatalidades do Infosiga SP de agosto apontam aumento de 2,8%, com 478 casos registrados neste ano e 465 em 2018. No acumulado do ano, a redução é de -1,6% (3.549 fatalidades contra 3.607 nos primeiros 8 meses de 2018).
Houve aumento no número de vítimas motociclistas (170 contra 137 no ano passado, +24,1%) e pedestres (128 contra 121, +5,8%). Entre ocupantes de automóvel, a redução foi de -8,7% (116 contra 127). O índice é praticamente estável para ciclistas (40 óbitos neste ano contra 41 em 2018, -2,4%).

Semana Nacional do Trânsito
O Governo de São Paulo, por meio do programa Respeito à Vida, promove e apoia mais de mil iniciativas em todo o Estado durante a Semana Nacional do Trânsito. A mobilização inclui ações de fiscalização e educação com foco na condução responsável e na cidadania em ruas e estradas.
Em outra frente, municípios desenvolvem projetos viabilizados por meio de convênios com o Governo do Estado para evitar acidentes e fatalidades. São R$ 200 milhões em recursos provenientes de multas aplicadas pelo Detran SP que já financiam mais de 8.500 intervenções de engenharia e ações de fiscalização e educação para o trânsito.

 

Comment here