AraçatubaCidades

Candidatos a prefeito de General Salgado lançam propostas para governo de apenas um ano

ARNON GOMES – GENERAL SALGADO

Na política, muito se diz que o primeiro ano de qualquer governo é o mais difícil, voltado à reorganização da casa e das contas. O que fazer, então, de marcante em apenas um ano de administração?
Em General Salgado, os três homens que se propõem a conduzir os rumos da gestão pública até o final de 2020 apresentaram suas receitas.
Candidatos a prefeito em eleição suplementar – aquela que acontece quando o governante e o vice eleitos no pleito anterior são cassados por crime eleitoral, Adriano Eugênio Barbosa (Patriota), David Rodrigues (DEM) e Ivan Pereira Gallo (Avante) registraram, recentemente, suas propostas de governo na Justiça Eleitoral.
A eleição está marcada para 6 de outubro e a posse, no mês seguinte.
O QUE PROPÕEM
À frente do Executivo local de forma interina por estar na presidência da Câmara quando foi determinada a cassação do então prefeito Leandro Rogério de Oliveira (PL) e do vice Paulo César Almeida em agosto, Augusto apresentou seu plano de forma bem econômica. Tem apenas quatro páginas, contando a capa.
Apesar de conciso, o documento estabelece, ao menos, quatro prioridades: restabelecer o equilíbrio das finanças públicas; manter folha de pagamento dos funcionários em dia e o estoque de medicamentos; e parcelar dívidas, honrando-as e restabelecendo o crédito junto aos fornecedores. Depois, estabelece uma série de ações voltadas aos campos da educação, saúde, agricultura, do meio ambiente, comércio e indústria, esporte e de obras.
O candidato democrata foi mais ambicioso. David – que, nesta década, já tentou se eleger prefeito duas vezes – apresentou um plano com seis páginas. No documento, ele traçou 79 objetivos, que incluem a reorganização das contas públicas, ações para a geração de empregos, melhoras no atendimento público à saúde, promoção de avanços na educação, recuperação de estradas vicinais, conclusão de obras paradas, busca de parcerias para construção de mais moradias, incentivos aos produtores rurais, garantia dos serviços de saneamento, apoio ao esporte e à cultura, além de parcerias com as polícias para a segurança pública.
O plano mais extenso é do postulante do partido Avante. São sete páginas em que ele procura traçar com detalhes o que pretende fazer em cada setor da administração pública. No texto, ele classifica sua proposta política como voltada para o desenvolvimento social, com ideias inovadoras e pautadas na busca de parcerias com as iniciativas pública e privada. Nesse sentido, elenca pontos para uma gestão com responsabilidade e transparência; garantir a proteção a crianças, mulheres e idosos; democratização do acesso à educação e permanência do aluno na escola; aquecer a economia local e promover o desenvolvimento sustentável.
DE NOVO
Esta será a segunda vez em seis anos que os cerca de 8,1 mil eleitores da cidade terão de voltar às urnas em eleição suplementar. A crise política na cidade se arrasta desde 2012, quando justamente David venceu a eleição municipal. Apesar de eleito, na época, ele não pôde assumir porque teve sua candidatura impugnada. Logo, Leandro, então presidente da Câmara, assumiu governo interinamente. Em 2013, venceu a eleição suplementar.
Três anos depois, Leandro foi reeleito, derrotando David. Insatisfeita com o resultado, a coligação do rival democrata foi uma das autoras da denúncia que fez a Justiça Eleitoral concluir que, na reeleição, Leandro cometeu abuso de poder econômico e captou recursos ilicitamente. Contra ele, pesou acusação de entrega de vantagem indevida (combustível) a eleitores em troca de voto. Assim, uma nova eleição terá que ocorrer.

 

POSTULANTES – Adriano, David e Ivan disputam os votos em General Salgado

Comment here