AraçatubaCidades

Unitoledo é vendida; parceiros garantem que não haverá impactos para professores e estudantes

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

A notícia caiu como uma bomba no meio universitário. Uma das mais tradicionais instituições de ensino superior de Araçatuba e do interior paulista – com mais de meio século de atividade e um universo de 5,3 mil estudantes – o Unitoledo (Centro Universitário Toledo) foi vendido para o Yducs, a antiga Estácio, gigante do mercado educacional brasileiro. A transação, segundo informou matéria publicada ontem pelo jornal Valor Econômico, está avaliada em R$ 102,5 milhões. Imediatamente à divulgação, uma enxurrada de manifestações de alunos, professores e funcionários, demonstrando preocupação, ganhou as redes sociais. No campus, não foi diferente.
À tarde, em entrevista coletiva, o reitor do centro universitário, Bruno Toledo, e o vice-presidente de operações, Adriano Pistore, confirmaram a negociação, mas procuraram tranquilizar a comunidade estudantil. Descartaram a possibilidade de demissões e aumento de mensalidades, temas abordados pelos jornalistas em suas perguntas. “A ideia é não trazer impactos para alunos e professores. Com nossos planos, deveremos ampliar o quadro”, enfatizou Adriano. Eventuais reajustes, ponderaram, apenas acompanharão índices inflacionários.
NOME MANTIDO
Adriano e Bruno adotaram um discurso de que a mudança tem o objetivo de proporcionar a expansão da marca, o raio de atuação e a oferta de cursos superiores e de pós-graduação oferecidos pelo estabelecimento educacional. “Pretendemos levar uma visão de continuidade e melhora”, declarou o representante da Yducs.
Há mais de uma década na linha de frente da instituição de origem familiar, Bruno definiu o 12 de setembro de 2019 como um “dia histórico”. Com essa parceria, ele acredita que estará garantida “a perpetuação de um legado”. Ele afirmou que se sentiu “confortado” para fechar o negócio a partir de avaliações que colocaram cursos oferecidos pelo Unitoledo entre os melhores do Brasil, considerando também o potencial econômico do comprador.
“É um dia de festa”, afirmou Bruno, que deverá seguir como pelos próximos dois meses, período em que ocorrerá a transição no comando. Ele ressaltou que, apesar da mudança, o nome “Unitoledo” estará mantido.
Durante a conversa com os profissionais de imprensa, Adriano afirmou que essa manutenção é importante para os planos futuros do grupo. “Olhamos para o Unitoledo como padrão de qualidade e uma plataforma de expansão no Interior de São Paulo, levando em conta a quantidade de alunos já formada. Por isso, para o crescimento a curto prazo que almejamos, a continuidade do nome é fundamental”, explicou o vice da Yducs.
NOVOS CURSOS
A lista de projetos para os próximos anos é extensa, segundo ele. Dentre os planos, está a criação dos cursos de odontologia, com prestação de serviço à comunidade já a partir do terceiro ano, e de medicina veterinária, que, a exemplo dos demais existentes na cidade, contará com um hospital para atendimento a animais. “Estamos apenas esperando todas as autorizações do MEC para iniciar esses cursos no começo do ano que vem”, informou Adriano.
Ele falou ainda na proposta de descentralização do centro universitário, com a abertura de campus em outras cidades da região de Araçatuba. Esse projeto, enfatizou ele, já está em mapeamento. Para isso, uma empresa foi contratada e já está analisando as demandas existentes entre os outros 42 municípios do território.

 

Grupo poderá implantar também ensino a distância

Conforme a reportagem do Valor Econômico, a transação envolve ainda um adicional de cerca de R$ 15 milhões caso o Unitoledo consiga credenciamento para ensino à distância, cujo pedido já está em andamento no Ministério da Educação. Segundo a publicação, o pagamento será efetuado com recursos próprios da seguinte forma: 53,7% do total à vista, na data de fechamento da transação, e o restante dividido em três parcelas anuais e consecutivas.
Fundado em 1966, o centro universitário tem 25 cursos presenciais de graduação e 18 de pós. Ela fará parte do braço de novos negócios da Yducs, que tem sede no Rio de Janeiro. O Unitoledo é a primeira instituição do grupo a ter sua marca preservada. Até então, todas as escolas adquiridas tiveram suas bandeiras revertidas para Estácio.
Criada na década de 1970, a Yducs possui mais de 500 mil alunos. Em comunicado oficial, a empresa informou que, a partir de julho deste ano, passou a adotar estratégia mais flexível de crescimento, tendo como um de seus pilares a possibilidade de possuir marcas com posicionamentos distintos a fim obter novas oportunidades no mercado.
CHAIM
Durante a entrevista, Adriano e Bruno negaram qualquer participação do empresário Chaim Zaher na negociador. O vice da Yducs frisou que Chaim não é acionista da antiga Estácio desde 2017. Bruno, por sua vez, disse que conversou com o empresário pela última vez há cinco anos. Animado com a parceria fechada, o ainda reitor do Unitoledo afirmou: “O Unitoledo continua voando e com asas ainda maiores”.

 

Comment here