AraçatubaCidadesPlantão Policial

Rapaz baleado em tiroteio agora está preso por tentativa de homicídio

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

No início da noite de sábado, quatro pessoas foram feridas a tiros na Rua Salvador Barreto de Menezes, no Água Branca, em Araçatuba. Foram feridos Celso Henrique Souto de Souza, 24 anos, residente no Vista Verde, Gabriela Marques Florentino, 23 anos, operadora de telecomunicações, residente no Vista Verde, Alexandro Cícero Rodrigues da Silva, 23 anos, residente no Água Branca e o adolescente M.H.F.P., 17 anos, residente no Vista Verde. A única vítima que não foi ouvida no dia foi Alexandro, devido à gravidade dos ferimentos. No entanto, agora ele está preso temporariamente por tentativa de homicídio. O seu comparsa, Caique Júnior de Souza Soares, que já tinha mandado de prisão por roubo, está foragido. O atentado foi em um bar.
Conforme foi apurado no dia do crime, as quatro vítimas estavam próximas ao bar quando duas pessoas, em uma moto vermelha de grande porte, passaram e atiraram. Os quatro foram socorridos. Celso Henrique e Gabriela passaram por atendimento e foram liberados horas depois. Alexandro e o adolescente ficaram internados na Santa Casa de Araçatuba.
Celso de Souza relatou aos policiais que estava dentro do bar jogando baralho de costas para a porta, quando ouviu os disparos. Ele sentiu algo queimando as costas e percebeu que estava ferido. Gabriela estava na parte externa e ao ouvir os disparos, correu para próximo da filha para protege-la e sentiu também o ferimento. O adolescente disse que estava caminhando pela Rua Salvador Barreto de Menezes, sentido Araçatuba G e ao passar em frente ao bar, sentiu que foi atingido na perna esquerda.

REVIRAVOLTA DO CASO
A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) assumiu o caso e logo em seguida percebeu algumas informações desencontradas. O delegado Rodolfo Carlos de Oliveira, responsável pelo inquérito, disse que a polícia apurou o atendimento a Caíque Júnior em um hospital particular de Fernandópolis. Isso confirmou a suspeita de sua participação no crime. Além de ser procurado por roubo, Caíque é conhecido como chefe do tráfico de drogas na Zona Leste de Araçatuba. Ele estaria na moto vermelha. Surgiu outro questionamento: como Caíque foi ferido.
No decorrer das investigações, segundo o doutor Rodolfo Oliveira, foi apurado que Alexandro (único que não depôs no dia do crime), não estava no bar e sim na moto, junto com Caíque. “Apuramos também que eles passaram ao local com o objetivo de matar alguém que estava no bar. Esta pessoa reagiu e os baleou. Porém, ainda não identificamos quem é esta pessoa”, disse o delegado na noite desta sexta-feira à reportagem de O LIBERAL REGIONAL. Quanto às outras três vítimas, o delegado disse que nada tinham com a questão e foram feridas apenas por estarem ou passando pelo local. Podem ser consideradas vítimas de balas perdidas.
Agora a polícia está trabalhando para localizar Caíque Júnior e identificar o autor dos disparos que feriram os dois que estavam na motocicleta.
O delegado disse que o mandato de prisão temporária é por 30 dias. Alexandro, que está internado na Santa Casa de Araçatuba, desde a noite desta sexta-feira passou a ter escolta policial.

OUTRO CASO
Na sexta-feira (30), ocorreu atentado semelhante no bairro Jardim Santa Luzia. De acordo com testemunhas, um homem passou de moto e atirou em Fábio Nascimento dos Santos, de 36 anos, que estava na calçada. Ele foi socorrido, mas morreu antes de chegar ao hospital. A vítima foi atingida na cabeça e na barriga.
O delegado Rodolfo Carlos Alexandre admitiu que a polícia investiga se os dois casos têm alguma relação. Não descarta o envolvimento dos dois que estavam na moto neste crime.

 

Comment here