AraçatubaCidades

Abandono de veículos: notificações crescem, mas pedidos para remoção ainda são frequentes

ARNON GOMES – Araçatuba

Um carro velho, em estado de abandonado e parado em frente de casa. Que mal tem? Inúmeros. Risco de acidentes. Possibilidade de formação de esconderijos, como de praticantes de ilícitos. E ainda: formação de criadouros do Aedes Aegypti, o mosquito transmissor da dengue. Estas são algumas situações.
Dois anos após intensificação das ações de fiscalização pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, com operações mais frequentes, combater a prática ainda é um desafio.
Um dos indicativos do problema está na quantidade de pedidos feitos por vereadores, todos já aprovados pela Câmara, para a remoção de carcaças de veículos abandonados em ruas e avenidas da cidade. Somente neste ano, foram 45. A maior parte deles foi apresentada no mês passado: 11, ao todo.
Conforme se observa nas proposituras, as ocorrências estão em localidades periféricas e também próximas à área central. Nos últimos dois meses, dentre as solicitações vindas do Legislativo, os problemas foram identificados nos bairros Antônio Vilela, São Rafael, Jardim Icaray, Castelo Branco, Jardim das Oliveiras, Bandeiras, Guanabara, Pedro Perri, Jussara, Primavera, Amizade, Ipanema, Paraíso, Nova Iorque, Esplanada, Jardim Atlântico, Alvorada, Vista Verde e Água Branca, Panorama, Iporã, Antônio Pagã, Conjunto Nossa Senhora Aparecida e Universo.
De acordo com o diretor municipal de Trânsito, Valdeci Santiago, as ações voltadas ao recolhimento de veículos abandonados ocorrem diariamente. As estatísticas do setor por ele comandado mostram que, em 2019, já foram feitas 65 notificações de veículos em situação de abandono em Araçatuba. Três foram recolhidos junto ao guincho e há cinco em tempo de espera para a retirada. Na prática, as indicações de vereadores colaboram com os trabalhos, pois muitas das notificações ocorreram após solicitações de para remoção aprovadas pelos parlamentares. Outro canal no qual a população pode fazer denúncias é o serviço do Atende Fácil (T: 3637-1312).
Imagens divulgadas à reportagem de O LIBERAL REGIONAL pelo departamento de trânsito revelam o estado de precariedade em que estes veículos são encontrados. Em um fusca, já não havia mais bancos traseiros, porta-malas, vidros e rodas. Pior: há mais veículos nessa situação, que são deixados pelos donos em esquinas e em locais de pouca iluminação, representando um sério risco de acidentes para quem trafega em qualquer hora do dia.
Questionado sobre o que acontece com quem é notificado e não providencia a retirada, Santiago explicou que a pessoa tem até cinco dias para buscar, caso contrário, o veículo será apreendido. Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, nesses casos específicos não há a aplicação de multas, mas o dono do automóvel terá os custos para retirá-lo, já que só conseguirá a partir do momento que fizer toda a regularização do veículo.
Em matéria publicada em fevereiro do ano passado, este jornal mostrou casos de donos de automóveis que vêm burlando as notificações. Nesses casos, eles retiram os carros e os abandonam em outras vias, dificultando os trabalhos das equipes de fiscalização no trânsito.

Comment here