Home Cidades Araçatuba Concessionária incendiada é interditada após danos na estrutura

Concessionária incendiada é interditada após danos na estrutura

8 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

VITOR MORETTI – ARAÇATUBA

Depois do incêndio que destruiu a concessionária da Hyundai Caoa em Araçatuba no último fim de semana, a segunda-feira (15) foi de incertezas para os funcionários. Equipes da Defesa Civil e um engenheiro da Prefeitura fizeram uma avaliação mais detalhada a respeito do prédio. Enquanto isso, a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) já começou a investigar o caso e não tem dúvidas de que o incêndio foi criminoso.

Por volta das nove horas da manhã, a Defesa Civil e o engenheiro Kiyoshi Nishimura fizeram uma avaliação interna no que sobrou da concessionária. A vistoria durou cerca de 30 minutos. Ao fim, o profissional concedeu entrevista coletiva à imprensa e informou que a parte de vendas terá que ser interditada, já a oficina poderá ser liberada.

“Na frente, toda a estrutura metálica entrou em colapso e corre o risco de desabar. Terá que demolir tudo e reconstruir. Já a oficina não houve nenhum dano na estrutura, por isso, nós iremos liberar aquela parte”, informou.

Nenhum representante da empresa quis falar com a reportagem, mas por telefone, o gerente da concessionária informou que os funcionários da oficina vão trabalhar normalmente. Já o futuro daqueles que trabalhavam na parte de vendas ainda não tinha sido discutido.

A DIG já abriu inquérito e começou a investigar as causas do incêndio. As investigações são comandadas pelo delegado Antônio Paulo Natal. Em entrevista, ele disse que há a certeza de que o fogo tenha sido provocado por alguém.

“São fortes indícios de crime, já que a carta encontrada dentro da agência faz ameaças por um suposto atendimento realizado no local. A partir de agora, nós vamos intimar os funcionários e saber, realmente, se houve alguma coisa suspeita nos últimos dias que possa colaborar com as investigações”, afirmou.

A polícia, agora, espera o resultado da perícia realizada no mesmo dia do incêndio para tentar reunir mais provas que possam colaborar. Câmeras de segurança também serão analisadas. Por enquanto, nenhum suspeito foi identificado.

INCÊNDIO

O fogo começou na madrugada de sábado (13). O Corpo de Bombeiros recebeu o primeiro chamado para atendimento por volta das 5h20. Diversas viaturas se deslocaram até a concessionária, que àquela altura já era consumida praticamente por inteira. As equipes se dividiram, em um primeiro momento, justamente para evitar que as chamas se alastrassem para outros comércios nas imediações.

Duas horas depois, o fogo foi totalmente controlado. Os bombeiros também realizaram os serviços de rescaldo, trabalho que evita a aparição de novos de incêndio e isolaram a área até a chagada da Polícia Militar. Já durante o dia era possível ter uma dimensão dos estragos.

Assim que as primeiras equipes conseguiram acessar a edificação encontraram algumas folhas, algumas queimadas e outras intactas, com dizeres ameaçadores. Os bilhetes foram deixados em diversas partes da concessionária e apreendidos pela polícia e analisados pela perícia técnica.

O suspeito faz ameaças, logo no início, ao gerente do estabelecimento e chega a ofendê-lo com vários dizeres de baixo calão. Em tom ameaçador, outro trecho do bilhete diz que a partir de agora o funcionário iria aprender a respeitar os clientes. Já na parte final da carta, o indivíduo faz ameaças a outro funcionário. O escrito termina com a seguinte frase: “Meus mais sinceros votos de condolência à marca que não tem nada a ver com isto”.

POSICIONAMENTO

A Caoa se pronunciou pela primeira vez após o incêndio e diz ter sido surpreendida. A marca ressaltou que o incêndio atingiu a área de show room de veículos novos e áreas administrativas.

“Sendo assim, tão logo tenhamos a liberação do imóvel por parte da perícia, iremos seguir atendendo normalmente os nossos clientes de pós-venda”, afirmou.
A empresa informou, também, que busca alternativas para continuar oferecendo o serviço de vendas, que acabou sendo prejudicado pelo incêndio. “Buscaremos alternativas para seguir oferecendo um serviço de vendas com a mesma qualidade que levou a Caoa ao primeiro lugar nas principais pesquisas de satisfação de clientes realizadas neste ano”, concluiu.

 


Compartilhe esta notícia!