Home Cidades Araçatuba Pela primeira vez, frente a frente com escritores

Pela primeira vez, frente a frente com escritores

7 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

A pequena sala de atividades da Academia Araçatubense de Letras ficou lotada no começo da tarde da última quarta-feira. Não, não era um encontro vespertino de seus membros, lançamento de livro nem mesmo palestra com algum autor de obra literária, trabalhos que, normalmente acontecem naquela casa.
Era, para muitos dos presentes, a realização de um sonho. Vinte e cinco crianças com idade entre 9 e 10 anos – todas moradoras e estudantes de escolas localizadas nos assentamentos rurais Hugo Herédia e Chico Mendes, em Araçatuba, tiveram a oportunidade de estar frente a frente com um escritor pela primeira vez.
Só que a experiência foi além do que aqueles pequenos imaginavam. A garotada teve a oportunidade bater um papo com seis escritores da cidade e ainda saíram daquela tradicional instituição com presentes. Ganharam livros e gibis. Para os professores, foi um momento único, pois, devido às condições da localidade onde vivem e do distanciamento da região central, pouco têm acesso aos tipos de ações como a proporcionada pela academia.
“Pelo fato de a escola deles estar em um assentamento, não há muito acesso à literatura e a bibliotecas. E aqui é um lugar interessante, pois, além de terem contato com o livro, têm também um contato com os autores. Isso é muito bom porque os professores fazem o trabalho de leitura com eles, mas o trabalho da academia quebra aquele paradigma de que a literatura é algo distante”, diz o professor Thiago Delle Vieira Pinto, que presenteou a instituição com um caderno de poesias escritas por seus alunos.
PROGRAMA
A visita foi possível por meio do programa No Caminho das Letras, criado pela entidade neste ano com o objetivo de levar a estudantes da rede pública o conhecimento da literatura local.
O trabalho tem dois parceiros do poder público. De um lado, a Biblioteca Municipal Rubens do Amaral, que contribui com a doação de títulos. Do outro, a Secretaria Municipal de Educação, que, uma vez por mês, manda para a instituição alunos dos anos finais do ensino fundamental 1 e da Eja (Educação de Jovens e Adultos) de três diferentes Emebs (Escolas Municipais de Educação Básica). Lá, conhecem um pouco da história da academia, têm sessões de bate-papo com escritores e ainda participam de atividades que têm como presente um livro.
A alegria dos meninos e das meninas era tanta que, logo no começo da visita, disseram estar mais felizes por estarem em uma “casa cercada de livros” do que pela proximidade das férias de julho. Durante o passeio, mataram diversas curiosidades do universo literários. Perguntaram aos autores quanto tempo levam para escrever um livro, como é que definem o tema de uma obra, o que é mais difícil na hora de produzir, entre outras.

BATE-PAPO
Ficaram ainda encantadas ao conhecerem as mais de 60 obras, de gêneros distintos, escritas por autores só da academia. Em seguida, conheceram a biblioteca da instituição, onde se “prenderam” na leitura de diferentes obras voltadas para o público infantil. E, por falar em literatura infantil, durante o bate-papo, ouviram histórias da escritora Yara Pedro de Carvalho, 72. Autora de 11 livros, a maioria deles voltados para crianças, Yara conta que publicou sua primeira obra há 40 anos. Ao término da fala, presenteou cada aluno com um de seus livros.
O mesmo fez a diretora da biblioteca municipal, Renata Ribeiro, que havia levado uma coleção de gibis especialmente para as crianças. Ainda no passeio, puderam ouvir a declamação de um poema, em forma de acróstico (aquele em que cada letra do título inicia um verso), para homenagear o projeto da academia. O texto tem como autor o poeta Antenor Rosalino, membro da academia e autor de três livros.
PROPOSTA
Para a direção da academia, encontros como o realizado na semana passada vão ao encontro do principal propósito do programa No Caminho das Letras: aproximar a academia da comunidade, levar ao grande público o conhecimento das obras e dos escritores araçatubenses e difundir a literatura local.

a3 literatura3.jpg

 


Compartilhe esta notícia!