Home Cidades Araçatuba Câmara define agenda de programa que oferecerá formação política para a comunidade

Câmara define agenda de programa que oferecerá formação política para a comunidade

7 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Uma ação pioneira, na Câmara de Araçatuba, com o objetivo de levar formação política a servidores e à comunidade, acaba de ter sua agenda definida.
O programa Escola do Legislativo, criado neste ano, começará as suas atividades em agosto, conforme informou ontem, em entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL, a presidente da Casa, vereadora Tieza Marques de Oliveira.
A definição foi acertada, pela manhã, em reunião dela com representantes de diferentes setores do parlamento. A iniciativa contará com parceria da FAC-FEA (Faculdade da Fundação Educacional Araçatuba), cujo termo de compromisso será formalizado, durante evento, na próxima semana.
Conforme a chefe do Legislativo, a partir do próximo mês, terá início a realização de um ciclo de cinco palestras. Os três primeiros temas a serem abordados, cada um em um mês, serão: legislação eleitoral, urna eletrônica e biometria. Segundo Tieza, os palestrantes serão especialistas com atuação no próprio município.
Todos estes eventos serão realizados no plenário da Câmara, onde acontecem as sessões ordinárias. As palestras serão abertas ao público, sem qualquer custo aos participantes.
JUVENTUDE
Outra iniciativa que será colocada em prática tem a ver com a participação da juventude.
A primeira dela é o início das atividades dos chamados parlamentos mirim e jovem, criados por resoluções aprovadas pela Câmara em 2003, de autoria da então vereadora Clarice Andorfato, e em 2013, do ex-vereador Rosaldo de Oliveira. Esses grupos serão eleitos entre estudantes de ensino fundamental e médio de escolas públicas, com mandato de um semestre. Ambos os parlamentos terão, entre outras funções, apresentar propostas para a comunidade que serão levadas para apreciação dos vereadores.
A outra ação já com cronograma estipulado diz respeito à realização de um curso de formação política, com duração de quatro meses, voltado para servidores da Câmara e estudantes do ensino médio. A iniciativa prevê 16 horas de curso ao todo. Nele, serão abordados temas como os três poderes, direitos e deveres e finanças públicas.
” Nosso objetivo é promover a educação política dos cidadãos e auxiliar na qualificação dos funcionários do Legislativo”, afirma Tieza, idealizadora do projeto, juntamente com os demais membros da mesa diretora da Casa: Gilberto Batata Mantovani (PL), Alceu Batista de Almeida Júnior (PV) e Almir Fernandes Lima (PSDB). “Isso é uma forma de a Câmara sair da Câmara, de chegar junto à comunidade”, complementa a parlamentar tucana, que buscou ideias em diferentes cidades para implantar o projeto. Na semana passada, por exemplo, ela esteve na Câmara de Campinas acompanhando ações similares.

Programa homenageia primeira vereadora de Araçatuba

A “Escola do Legislativo” leva o nome da primeira vereadora de Araçatuba, Maria José Bedran, falecida em 2015. Dentro de um conjunto de sete objetivos estabelecidos na lei que cria o programa, estão incentivar o conhecimento sobre o funcionamento de administração pública; preparar e capacitar agentes políticos para o funcionamento de um mandato; qualificar o servidor para o exercício de suas funções; promover discussões sobre cidadania; estimular pesquisas voltadas às atividades da Câmara; incentivar projetos voltados ao desenvolvimento da história política local; e organizar o funcionamento da “Câmara Mirim” e do “Parlamento Jovem”.
Os cursos, treinamentos e as palestras serão, sempre que possível, ministrados por servidores do poder Legislativo ou por convidados que possuam conhecimento na área a ser estudada. Os inscritos que tiverem presença mínima comprovada, conforme critérios a serem adotados, receberão certificado de participação.

 


Compartilhe esta notícia!