AraçatubaBrasilCidadesMundo

Mais de 80 mil eleitores ainda não fizeram o cadastramento biométrico em Araçatuba

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

O cadastramento biométrico começou em agosto de 2015 de forma voluntária. A biometria é o procedimento de coleta das impressões digitais com atualização dos dados cadastrais. Além de reforçar a segurança da identificação do eleitor na hora do voto, uma vez que as digitais de cada um são únicas, é uma oportunidade para a Justiça Eleitoral realizar a depuração do cadastro, excluindo os eleitores que não comprovaram vínculo com o respectivo município. Em Araçatuba e em dezenas de outros municípios paulistas, a biometria agora é compulsória e quem não fizer pode ter o título de eleitor cancelado e todas as consequências. Em Araçatuba, com aproximadamente 144 mil eleitores, apenas 62,7 mil fizeram o cadastramento.
Segundo Fabiana Camargo de Oliveira da Silva, que responde pelo Cartório Eleitoral da 299ª zona eleitoral, que abrange parte de Araçatuba e Santo do Aracanguá, até agora no município de Araçatuba foram feitos aproximadamente 62,7 mil cadastramentos, o que representa 43% do total. Ou seja, ainda falta 57%. A meta para os cartórios de Araçatuba é de aproximadamente 580 atendimentos por dia, mas não estão chegando a 50% deste total.
“Estamos com efetivo trabalho junto à comunidade por meio de entrega de folhetos em locais de grande presença popular e mesmo assim a procura está muito baixa”, disse Fabiana, preocupada com o pouco tempo que falta para conclusão. O atendimento é feito diariamente das 9 às 18 horas, tanto para quem faz agendamento como para quem vai sem agendar. Neste caso precisa esperar vaga. Há também plantões especiais em determinados sábados. O próximo plantão será no dia 15 de junho, das 8 às 13 horas.
Para fazer o cadastramento é necessário levar um documento de identificação oficial e comprovante de residência recente, além do título de eleitor, se tiver. O procedimento é simples e rápido.


A5 cadastramento biométrico3.jpeg
Eleitor com mais de 70 anos não precisa fazer o cadastramento
O eleitor com mais de 70 anos deve fazer a biometria nas cidades com cadastramento obrigatório para, em eleições futuras, poder optar por votar ou não. Se não participar do procedimento, o seu título será cancelado. Neste caso, não poderá votar. Como o voto para o eleitor nesta faixa etária é facultativo, ele só precisa fazer o cadastramento se quiser votar.
Nesta semana o Tribunal Regional Eleitoral se posicionou quanto à questão. Como o voto é facultativo para o eleitor com mais de 70 anos, ele não terá outras restrições na vida civil, tais como obter passaporte, CPF, empréstimos e benefícios federais ou previdenciários.
Antes havia dúvida quanto às restrições civis quanto ao cancelamento do título de eleitor. Quem não fizer o cadastramento terá o título cancelado, mas o eleitor com mais de 70 anos não tem outras penalidades.

 

Mais de 3,5 mil títulos cancelados em Araçatuba
A Justiça Eleitoral encerrou nesta sexta-feira (24) a relação do quantitativo de pessoas que tiveram o título de eleitor cancelado por ausência aos três últimos pleitos (cada turno é contabilizado como uma eleição). São Paulo foi o Estado com o maior número de cancelamentos: 674.500. Em Araçatuba foram cancelas 3.508 títulos de eleitor.
Para verificar se o seu título foi cancelado, o cidadão deve consultar o site do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), na área de “Serviços ao Eleitor – Situação eleitoral – Consultar a situação eleitoral”.

Regularização
Quem teve o título cancelado deverá pagar multa correspondente à ausência às urnas e, em seguida, poderá fazer a regularização da sua situação no cartório eleitoral de seu domicílio, levando documento de identificação oficial original, comprovante de residência recente e o título, se ainda o possuir.

Consequências
Se o seu título foi cancelado, o eleitor poderá ter impedimentos quanto a atos que exijam a quitação eleitoral, como: obtenção de passaporte, carteira de identidade e empréstimos em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo.
A irregularidade também pode gerar dificuldades para: inscrição, investidura e nomeação em concurso público; e renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo.

 

Comment here