Araçatuba

TUA faz teste com veículo diferenciado para modernizar transporte coletivo

Quem é usuário do transporte coletivo ou trafega pelas ruas e avenidas de Araçatuba já deve ter percebido, desde a última semana, um ônibus diferente a serviço da TUA (Transportes Urbanos Araçatuba). Diferentemente dos 40 veículos da frota pertencente à concessionária do transporte público na cidade, de cor amarela, o novo circular tem predominância cinza. E conta com um elemento que há muito tempo é motivo de pedido por aqueles que dependem desse serviço: ar-condicionado. Mas ele está em circulação pelas vias públicas locais do município em forma de teste. Um dos principais objetivos da medida é verificar o custo de operação e manutenção de um carro com itens hoje inexistentes e que a empresa pretende implantar, conforme a disponibilidade financeira.
Por isso, a TUA firmou parceria com a concessionária Noromak para a utilização de um transporte mais inovado. De acordo com a TUA, o período de teste com o ônibus Agrale MA 17.0 vai durar um mês. Além do ar-condicionado, o novo conceito de transporte público que a empresa pretende mostrar à população oferece itens de conforto e segurança.
Tem seis marchas, transmissão automática modelo Allisson, conectores USB para celular e elevador para cadeirante. O novo Agrale utiliza o aditivo ARLA-32, produto que reduz consideravelmente as emissões de óxidos de nitrogênio presentes nos gases de escape dos veículos movidos a óleo diesel.
Segundo informações fornecidas pela empresa de transporte público, a cada dia, o ônibus fará o trajeto de uma linha diferente, sempre entre 5h50 e 0h, totalizando 18 viagens. Jussara e Atlântico, por exemplo, já foram alguns dos bairros “visitados”. No Atlântico, aliás, moradores chegaram a colaborar com o serviço de tapa-buracos da Prefeitura, tapando, por conta própria, as crateras existentes para facilitar o trajeto da mais nova atração das ruas da cidade. Motoristas e funcionários da concessionária relatam que a aceitação tem sido boa por parte dos usuários.
A empresa diz ainda que procurou testar um modelo de transporte semelhante ao empregado em outras cidades do porte de Araçatuba. Estima-se que um ônibus desse porte eleve em aproximadamente 30% o gasto com combustível, mas, ao término dos 30 dias, a empresa contabilizará os custos. Só com peças, hoje, a TUA tem um gasto mensal de manutenção que chega a R$ 100 mil. Fala-se, também, na possibilidade de o cinza ser adotado como cor definitiva. Mas tudo será analisado. “As mudanças dependerão da aceitação popular e, obviamente, do custo-benefício”, diz a empresa que teve sua concessão renovada em agosto do ano passado.

ARNON GOMES
Araçatuba

Comment here