Araçatuba

Servidores públicos municipais ganham 3,75% de aumento salarial e reajuste no vale-alimentação

Os cerca de quatro mil servidores municipais de Araçatuba terão aumento salarial de 3,75% a partir do próximo pagamento, em junho. O reajuste proposto pelo Executivo foi aprovado por unanimidade na sessão da Câmara Municipal, na última segunda-feira.
De acordo com projeto, o percentual corresponde ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) acumulado no período de janeiro a dezembro do ano passado e será retroativo a 1° de maio de 2019, data-base da categoria.
Outra boa notícia para o funcionalismo público municipal foi a aprovação do aumento de 13,33% no vale-alimentação concedido aos trabalhadores. Com isso, o benefício, que, em 2019, completa dez anos na relação dos ganhos dos servidores, passa de R$ 300 para R$ 340.
Na justificativa da proposta para vale-alimentação, o prefeito Dilador Borges (PSDB) explicou que só não concedeu aumento maior devido às dificuldades atuais vividas pela administração municipal.
“O reajuste ora proposto, neste momento de dificuldade por que passa todo o País e o próprio município de Araçatuba no que diz respeito às demandas orçamentárias, é resultado de amplo esforço da administração municipal que tem como premissa a valorização e o bem-estar dos servidores municipais e de sua família.”
A única proposta que não recebeu aprovação unânime foi a que reajusta o salário dos secretários municipais, do chefe de gabinete do prefeito e do procurador geral do município no mesmo percentual oferecido aos servidores.
Com a correção, os membros do alto escalão do poder público passarão a receber R$ 11.773,31, também retroativo a 1º de maio deste ano.
Os votos contrários vieram dos vereadores Arlindo Araújo (PPS), parlamentar que faz oposição ao governo, e Denilson Pichitelli (PSL), que também é presidente do Sisema (Sindicato dos Servidores Municipais de Araçatuba).
O parlamentar que lidera a entidade sindical disse ter sido pego de surpresa com o aumento para o secretariado. “Nas reuniões de que participamos para discutir o aumento para o funcionalismo, não foi falado que viria para a Câmara também um projeto para corrigir o salário dos secretários”, afirmou Pichitelli, lembrando que o sindicato havia pleiteado ao Executivo reajuste de 8% para os funcionários públicos.

PLANO
O reajuste e o aumento no vale-alimentação foram aprovados menos de uma semana depois de o Sisema anunciar mais uma opção de assistência médica para os servidores. Na semana passada, o sindicato anunciou parceria com o Santa Casa Saúde, de Araçatuba. O objetivo é oferecer prestação de serviços a funcionários ativos e inativos da Prefeitura. Para ter acesso ao benefício, é necessário ser associado ao órgão sindical.
O novo serviço cobre urgência e emergência, consultas médicas, exames de rotina, exames de alta complexidade, internações hospitalares, partos, quimioterapia e radioterapia.

Em discussão tensa, Almir vê seu primeiro projeto aprovado

Depois de ver seis projetos de sua autoria rejeitados somente nos últimos dois meses, o vereador Almir Fernandes Lima (PSDB) viu seu primeiro projeto aprovado na Câmara de Araçatuba, neste ano.
Foi uma votação apertada. Por oito votos favoráveis e sete contrários, a Casa aprovou projeto de lei que cria o programa “Escola Amiga dos Animais” na rede municipal de ensino. O objetivo é estabelecer relação de respeito e maior contato entre alunos e animais por meio do debate de temas como adoçã00o consciente e guarda responsável. Entre os votos favoráveis, dois vieram de parlamentares com os quais o tucano já travou fortes embates em plenário: Arlindo Araújo (PPS) e Jaime José da Silva (PTB).
Mas a votação foi tensa também. Professor de carreira, o vereador Cláudio Henrique da Silva (PMN) classificou o projeto de “inócuo” e disse que, “em nada vai melhorar a situação dos animais em Araçatuba”.
Almir, então, o chamou de “barata tonta” e disse que projeto se trata de atividade extraclasse. Afirmou ainda que não “faz chacota com os projetos dos demais colegas”. A discussão continuou. Cláudio rebateu a “classificação” de barata tonta.
O vereador do PMN disse que Almir é uma “barata tonta” por ter levado quase dez mil pessoas para as ruas entre 2015 e 2016 em protestos contra o ex-prefeito Cido Sério (PRB) e os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff e, na eleição municipal, ter recebido pouco mais de mil votos. “O senhor é ruim de votos”, ironizou.
A vitória de Almir só foi possível com o voto de sua colega de partido, a presidente da Casa, Tieza Marques de Oliveira (PSDB). A votação terminado 7 a 7 e ela desempatou a favor de seu correligionário.

ARNON GOMES
Araçatuba

Comment here