Em abril o governo estadual confirmou o distrato para operação do AME Cirúrgico em Penápolis. Diante desta nova realidade, o prefeito Dilador Borges iniciou ações visando a instalação da unidade em Araçatuba, encaminhando ofício à Secretaria da Saúde. Na semana passada, durante visita do vice-governador Rodrigo Garcia (que ocupava o cargo de governador em exercício) à região, Dilador entregou ofício assinado por quase todos os prefeitos da região defendendo a instalação do AME Cirúrgico no município. Nesta segunda-feira, a reportagem teve acesso a ofício encaminhado pelo DRS II (Departamento Regional de Saúde), com o posicionamento da secretaria em relação ao pedido. Órgão governamental admite a necessidade, mas justifica a falta de dotação no orçamento.
Ao fazer o pedido ao vice-governador, o prefeito Araçatubense ofereceu ao estado duas opções para a instalação do AME Cirúrgico no município: o prédio do Hospital da Mulher, prometendo a doação do local para o Governo Estadual, ou então um espaço de 1.700 metros quadrados ao lado do atual prédio de AME para ampliação do local. “Araçatuba está dando a sua contribuição ao Estado, não está só pedindo. Com certeza o governo vai entender a necessidade da região”, disse o prefeito araçatubense citando o turismo de pacientes de uma cidade para outra. Na oportunidade, Garcia adiantou que o Estado estava realizando estudos, reafirmando o compromisso do governo Doria com saúde, educação e segurança.
No documento encaminhado à Prefeitura e ao qual a reportagem teve acesso, consta que “a partir de estudo comparativo entre parâmetros de necessidade contidos na Portaria MS/GM 1.6341/2015 e a produção dos serviços existentes, observam-se elementos técnicos que comprovam a pertinência de mais um AME no território da DRS II Araçatuba (o DRS já conta com dois AME – Araçatuba e Andradina) ou a otimização dos serviços já existentes”, diz o documento.
“Será necessário aprofundar estudos na região envolvendo dados epidemiológicos, demográficos, sociais, econômicos e assistenciais para que seja possível dimensionar corretamente a necessidade e a melhor localização ou até mesmo a otimização dos serviços já existentes”, acrescenta o documento.
“Em reunião do Conselho Técnico Administrativo (CTA) desta Secretaria foi apresentada pela Coordenadoria de Gestão de Contratos de Serviços de Saúde (CGCSS) proposta com relação a novos AME, na qual concorda ser justificável a implantação ou ampliação de serviços já existentes para esta região, entretanto não há previsão orçamentária para 2019”, diz o documento, recomendando que fosse encaminhado ao DRS II para “retomada dos estudos técnicos com relação às necessidades assistenciais do território de sua abrangência”.
EXPECTATIVA
Pessoas ligadas à administração de Araçatuba receberam a informação com otimismo. Entendem que a implantação de nova unidade ou ampliação de serviços já existentes, vêm ao encontro da proposta do prefeito Dilador Borges de ceder um prédio já existente ou área anexa ao AME para ampliação.
Quanto à questão orçamentária, entendem que trata-se de uma questão administrativa, que pode ser resolvida.

ANTÔNIO CRISPIM
Araçatuba

Mostrar mais
Carregar mais em Araçatuba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Empresa anuncia lançamento de conjunto residencial com 711 casas

DA REDAÇÃO – BIRIGUI O setor imobiliário está reagindo. Dentro deste novo cenário de…