Araçatuba

Municípios da região registram aumento no valor da produção agropecuária

Pelo menos 13 municípios da região registraram, em 2018, aumento no chamado VPA (Valor da Produção Agropecuária). Conforme balanço divulgado ontem pelo IEA (Instituto de Economia Agrícola), órgão ligado à Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, estas cidades, cidades que compõem o EDA (Escritório de Desenvolvimento Agropecuário) de Andradina alcançaram um crescimento de 4,2% no ano passado.
Nos municípios de Andradina, Bento de Abreu, Castilho, Guaraçaí, Castilho, Ilha Solteira, Itapura, Lavínia, Mirandópolis, Murutinga do Sul, Nova Independência, Pereira Barreto, Suzanápolis e Valparaíso, o volume movimentado no último ano superou a casa dos R$ 2,4 bilhões (R$ 2.423.509.999,25). Em 2017, o montante havia ficado em R$ 2.326.838.258,39.
O bom resultado fez subir também outros indicativos, como a posição entre os 40 EDAs do Estado – de 14º em 2017, passou para 11º no ano seguinte. E ainda: um singelo acréscimo na participação no VPA estadual. De 3,1%, foi para 3,2%. Os produtos que mais contribuíram com esse resultado foram cana-de-açúcar, carne bovina, abacaxi, leite e ovo de galinha. Segundo o levantamento, estes cinco itens responderam por 93,5% do volume produzido no escritório de Andradina.
METODOLOGIA
O cálculo foi elaborado a partir de dados de produção e preços das cadeias produtivas animal e vegetal de 50 produtos selecionados, todos levantados pelo IEA. As informações de produção são obtidas a partir de cinco levantamentos anuais por município, de previsões e estimativas de safra. Os preços são extraídos, em quase sua totalidade, do banco de dados do IEA. Os produtos olerícolas e frutas, exceto batata, são lançados pela Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo).
O cálculo do VPA paulista é feito anualmente pelo instituto em duas versões: a primeira, em meados do ano como estimativa preliminar; e a segunda, no início do ano seguinte, como resultado final. Os números permitem visualizar o desempenho da atividade agropecuária no Estado, mostrando a posição relativa dos diversos produtos e como estão evoluindo, servindo de parâmetro para a definição de estratégias para os diversos agentes de de atuação da economia.

ESTADO
Em todo o Estado, o VPA alcançou o resultado de R$ 75,5 bilhões em 2018, 0,9% inferior ao valor totalizado no ano anterior. Dos 50 produtos selecionados para compor o valor de produção, 21 apresentaram acúmulo menor que o do ano anterior. Entre os que mais contribuíram negativamente para esse resultado foram aqueles que apresentam participações expressivas no VPA estadual, como cana-de-açúcar (-8,24%), carne de frango (-4,57%) e ovo de galinha (-8,10%).

Em outras 18 cidades, queda de 3,2%

O destaque negativo da pesquisa foi dos municípios da região que compõem o EDA de Araçatuba: Alto Alegre, Araçatuba, Avanhandava, Barbosa, Bilac, Birigui, Braúna, Brejo Alegre, Clementina, Coroados, Gabriel Monteiro, Glicério, Guararapes, Luiziânia, Penápolis, Piacatu, Rubiácea e Santópolis do Aguapeí. Juntos, viram queda de 3,2% no valor de produção. O VPA ficou em R$ 2.082.173.096,70 em 2018, ante 2.151.953.757,79 em 2017.
“A crise no setor canavieiro está mais acentuada nas usinas do entorno de Araçatuba”, disse o pesquisador do IEA, Danton Leonel Bini. “Outra característica do entorno de Andradina é uma maior diversificação produtiva. Sua bacia leiteira, por exemplo, é mais extensa que a araçatubense.”

ARNON GOMES
Araçatuba

Comment here