Compartilhe esta notícia!

A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) de Araçatuba inicia, no próximo dia 10 (quarta-feira), a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A mobilização seguirá até 31 de maio, sendo sábado (4 de maio), o dia de mobilização nacional, também conhecido como “Dia D”. Durante a campanha, também será feita a atualização da Carteira de Vacinação de todos os que forem se vacinar. No total, quase 58 mil pessoas devem ser vacinadas.
Foi organizado um cronograma especial por grupos. De 10 a 19 de abril, serão priorizadas crianças de seis meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto). Nesse mesmo período, a Carteira de Vacinação será atualizada.
De 22 de abril a 31 de maio, serão vacinados todos os outros grupos prioritários. São eles: trabalhadores da saúde, idosos acima de 60 anos, população indígena, professores e pacientes portadores de doenças crônicas.
A vacina estará disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), das 8h às 17h. É necessário levar um documento pessoal com foto e a carteirinha de vacinação.

DIA D
O “Dia D” acontece no dia 4 de maio, sábado, em que todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) estarão abertas das 8h às 17h para atender as pessoas que se encaixam no público alvo da vacina.
A enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica (VE) de Araçatuba, Priscila Cestaro, diz que a expectativa da SMSA é vacinar mais de 50 mil pessoas durante a campanha. “É importante destacar que a vacina contra a gripe estará disponível durante toda a campanha para crianças, gestantes e puérperas. Pais ou responsáveis: na esqueçam de levar a carteirinha de vacinação da criança para atualização, pois, caso alguma vacina esteja em atraso, faremos a aplicação para que a pessoa fique em dia com suas vacinas”, explica.
INFLUENZA
De acordo com o Ministério da Saúde, a influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, com grande potencial de transmissão. Tem seu início com febre, dor muscular e tosse seca, propagando-se facilmente.
Em geral, tem evolução por período limitado, de um a quatro dias, mas pode se apresentar forma grave. Idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão são mais vulneráveis aos vírus.

TIPOS DE VACINA
Esse ano, a vacina trivalente ofertada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para grupos específicos protegerá contra os vírus H1N1, o H3N2 e o influenza do tipo B Victoria.
Já as versões tetravalentes, disponíveis apenas na rede particular, resguardam contra os mesmo subtipos e também o tipo B Yamagata.
Quem analisa os dados epidemiológicos e faz essa seleção é a Organização Mundial de Saúde (OMS), com o auxílio de instituições de todo o mundo, inclusive do Brasil.

ESTIMATIVA DE VACINAÇÃO
Crianças: 11.300;
Gestantes: 1.680;
Idosos: 25.880;
Trabalhadores da saúde: 7.000;
Professores: 1.500;
Comorbidades: 10.500

DA REDAÇÃO
Araçatuba


Compartilhe esta notícia!