Araçatuba

Construtoras investem em projetos sustentáveis

Uma construção consciente e sustentável, além de contribuir com a preservação do meio-ambiente, pode diminuir o custo final do projeto e até o seu tempo de conclusão. Mais do que dar atenção especial aos aspectos sociais e ambientais que envolvem a obra, ser sustentável é também garantir a sua viabilidade econômica. Fazer com que os materiais sejam reutilizados, definir alternativas para a exploração dos recursos naturais e encontrar novas formas de geração de energia são atitudes que diminuem os impactos da construção no meio ambiente.
Para o presidente do Sinduscon Oesp (Sindicato da Indústria da Construção Civil da Região Oeste do Estado de São Paulo), Aurélio Luiz de Oliveira Júnior, ao aderir a essas práticas sustentáveis uma construtora tem a oportunidade de gastar menos em suas atividades, além de ter um excelente argumento de vendas, uma vez que o conceito de sustentabilidade é cada vez mais valorizado pela sociedade.
“A construção civil tem se pautado pela importância de ações orientadas pelos princípios de sustentabilidade. Essa percepção reforça a importância do nosso segmento como agente ativo na organização espacial, configurando cidades e impactando sobre as formas de sociabilidade, o que, por um lado, lhe impõe desafios tecnológicos e, por outro, cria oportunidades de novos negócios num mundo cada vez mais interligado e interdependente”, afirma Oliveira Júnior.

Araçatuba

São muitos os exemplos de projetos desenvolvidos pelo mundo utilizando novas tecnologias e matérias sustentáveis. Em Araçatuba (SP), construtoras associadas ao Sinduscon OESP têm apostado no conceito green buildings ou construção sustentável, que é um espaço que utiliza processos de sustentabilidade na construção civil em toda a sua concepção, construção e operação, gerando benefícios econômicos e à saúde.
Essas construções contam com requisitos de segurança, praticidade e conforto necessários em uma obra, além de fornecer uma alta qualidade de vida para os seus moradores. O preço dos materiais utilizados nesse tipo de projeto, como o tijolo ecológico, é significativamente menor do que o convencional, uma vez que a produção é diferente dos demais materiais tradicionais, que são queimados para ficarem prontos.
gerado para a natureza e as comunidades ao seu redor é mínimo, e a economia de recursos, como água e energia elétrica, é notória. A própria obtenção e manutenção de insumos respeita os principais padrões de sustentabilidade na construção civil, por meio de procedimentos de extração e fabricação que permitem a recuperação das jazidas.
Utilizar materiais com menos impactos ambientais se tornou uma das principais preocupações da Constroen, por exemplo. A construtora implementou os tijolos ecológicos em determinadas áreas de alguns empreendimentos. “O principal objetivo em utilizar esse tipo de tijolo é reaproveitar as sobras de materiais (resíduos), que antes eram descartados como entulho a fim de contribuir com o meio ambiente de uma maneira mais sustentável. Em paralelo, a ideia foi reduzir o custo da obra”, afirma o engenheiro civil Roberto Lemos de Melo Dainese.

Ecológico x
Convencional

Diferentemente do tijolo convencional, o produto ecológico não precisa ser cozido em fornos, eliminando assim a utilização de lenha e a derrubada de árvores para sua fabricação. Na confecção do tijolo ecológico é necessário apenas uma prensa manual e recipiente fechado com água para fazer a cura (processo de secagem e maturação do produto). Além disso, o uso de tijolo ecológico reduz o tempo de construção em relação ao convencional, devido aos encaixes, que favorecem o alinhamento e prumo da parede. Por fim, a durabilidade do tijolo ecológico é mais alta, pois ele tem uma resistência maior do que a do tijolo comum.
Os tijolos ecológicos são curados com água e sombra, diferentemente dos tijolos convencionais, que dependem da queima de milhares de lenhas utilizadas em fornos e contribuindo demasiadamente com o aquecimento global e com desmatamentos. Além disso, o produto ecológico é feito com sobra de materiais que não são mais descartados no meio ambiente.

DA REDAÇÃO
Araçatuba

Comment here