AraçatubaBrasilCidades

Contra a poluição e para uma melhor alimentação, plante árvores frutíferas

DA REDAÇÃO – Araçatuba

Ao caminhar em grandes cidades como as de São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto e Bauru, pode-se observar algumas árvores nas ruas. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo busca fomentar a criação de mudas frutíferas no ambiente urbano, pelo Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes (DSMM), com o intuito de melhorar a vida nas cidades, utilizando árvores para combater a poluição e frutas para melhorar a alimentação. Em Araçatuba a prática de plantar árvores frutíferas na área urbana vem se intensificando.
“As árvores frutíferas contribuem para a melhoria das condições ambientais, diminuindo o calor, oferecendo sombra, auxiliando na diminuição do efeito estufa, além de que produzem alimentos saudáveis e de qualidade nutricional”, Contou Luís Bernacci, botânico do Instituto Agronômico (IAC).
Abacateiro, mangueira, amoreira, goiabeira e bananeira são espécies comuns de serem plantadas no ambiente urbano, seja no quintal de casa ou na calçada, e são amplamente cultivadas nestes ambientes. A falta de espaço no ambiente urbano é a principal representação de problema para as espécies, principalmente para a mangueira e o abacateiro, que precisam de um local maior para se desenvolver mesmo recebendo podas frequentes.
Para manter as características e qualidades dos cultivares é necessário que o plantio seja feito através de mudas enxertadas – os enxertos são clones de um determinado material que é transplantado para outra planta. A nova planta é resultado da junção de duas plantas diferentes, utilizando a copa de uma e raiz de outra.
“A copa vai manter as características de qualidade e produtividade do material original, enquanto o cavalo (raiz) costuma oferecer maior resistência à planta. As mudas enxertadas frutificam muito mais rápido do que planta obtida de pés francos, entretanto, é possível obter frutas para consumo doméstico, a partir do plantio destas espécies através de sementes”, explica Bernacci.
“No passado, era extremamente comum o cultivo destas espécies nos quintais das casas. Com o tempo, isto foi ficando restrito às cidades do interior e hoje mesmo nestas cidades é menos comum, ocorrendo apenas nas áreas mais ou menos periféricas, destas cidades menores”, finalizou o botânico.

CIDADE
Em Araçatuba há várias vias urbanas com árvores frutíferas cultivadas. Nasa avenidas José Ferreira Batista e Prestes Maia, na zona noite da cidade, há pé de manga, caju e goiaba, entre outras. Em frente ao paço municipal há pés de caju, manga e araçá. Em outros pontos da cidade é possível encontrar pés de amora (ruas Mato Grosso e Peru). Até mesmo um pé de caqui foi visto próximo ao terminal de ônibus urbano.

INICIATIVA
Em setembro do ano passado foi inaugurado o primeiro Pomar Urbano de Araçatuba (SP). A área de 700 m2, no Jardim Universo, ganhou dezenas de mudas de árvores frutíferas de 10 espécies: abacate, acerola, amora, araçá, araçá roxo, goiaba, guabiroba, jabuticaba, nêspera e pitanga. O Programa Municipal de Pomar Urbano com Árvores Frutíferas foi instituído no ano passado, quando o prefeito sancionou a Lei 7991, de 5 de outubro de 2017, de autoria do vereador Dr Flávio Salatino.
“Precisamos preservar os ambientes naturais, principalmente no que diz respeito à flora e à fauna. O Pomar Urbano vem ao encontro dessa expectativa, pois é uma medida socioambiental de complementação vegetal frutífera em regiões urbanas. A intenção é contribuir para o equilíbrio do ecossistema, ao servir de atrativo e alimento para diversas espécies animais, como aves, abelhas, borboletas e besouros, que se encarregam de fazer a polinização na natureza”, explica Salatino.B5  caqui.JPG

Comment here