Araçatuba

Estaleiro Rio Tietê deve receber encomenda de R$ 68 milhões

O Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante (CDFMM) concedeu prioridade para o financiamento de um pacote com três empurradores fluviais de 900HP, seis barcaças tipo box e seis barcaças tipo raked para a Caramuru Alimentos. As unidades estão previstas para serem construídas no Estaleiro Rio Tietê (SP) e somam R$ 68,4 milhões a serem financiados. As prioridades foram aprovadas na 39ª reunião ordinária, realizada na última quinta-feira (6), na sede do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.
Na ocasião, o conselho concedeu outros R$ 144,7 milhões de prioridade para construção de um terminal flutuante de transbordo de grãos, quatro empurradores fluviais de 1.800 BHP, uma lancha de apoio de 600BHP e 18 balsas graneleiras de 2.000TPB para a Mega Logística Serviços Portuários. Os projetos estão previstos para o estaleiro Paes Carvalho Comércio Construção e Reparos Navais, no Pará.
Apoio offshore – Para o apoio marítimo, foram concedidas prioridades de R$ 92,9 milhões para construção de duas embarcações do tipo SDSV (apoio a mergulho) para a Belov Engenharia (Belov Humaitá e Belov Amaralina) a serem construídas pela Belov Offshore Industrial. E outros R$ 66,6 milhões de suplementação referentes à construção do PLSV (lançamento de linhas) Skandi Olinda, no estaleiro Vard Promar (PE).

Catálogo da Indústria Marítima
O conselho do FMM também aprovou R$ 26,2 milhões de atualização monetária do financiamento para o navio gaseiro Gilberto Freyre da Transpetro, construído pelo Vard Promar (PE). Ao todo, o CDFMM aprovou na última reunião R$ 2,54 bilhões em prioridades para novos projetos da construção naval e outros R$ 4,16 bilhões para projetos que já haviam sido aprovados em reuniões anteriores e obtiveram novo prazo para contratação.

TRANSPETRO
O Estaleiro Rio Tietê foi instalado em Araçatuba para construção de 20 comboios encomendados pela Transpetro. Cada comboio é composto por um empurrador e quatro barcaças para o transporte de grãos. O contrato com a Transpetro enfrentou problemas depois que surgiu o escândalo da Petrobras, apurado pela Operação Lava Jato. Até mesmo o empreendimento em Araçatuba, fruto da união de várias empresas, passou a ser investigado.
Há vários meses o estaleiro está apenas com equipe de manutenção.
A reportagem procurou a direção do Estaleiro Rio Maguari, no Pará, um dos sócios do Estaleiro Rio Tietê para falar sobre a
nova encomenda. Porém, não obteve retorno. Fontes ligadas ao setor e consultadas pela reportagem confirmam a aprovação do financiamento pelo Fundo da Marinha Mercante. Com isso, o estaleiro volta a operar e deve gerar muitos empregos. Porém, não há prazo para início da construção das embarcações.

DA REDAÇÃO
Araçatuba

Comment here