Araçatuba

Vereadora minimiza papel de prefeito em eleição para a presidência da Câmara

Um dia após ser eleita presidente da Câmara de Araçatuba para os próximos dois anos, a vereadora Tieza Marques de Oliveira (PSDB) minimizou a participação do prefeito Dilador Borges, seu correligionário, no processo eleitoral. Ontem, em entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL, a parlamentar tucana disse que, após deixar a Secretaria Municipal de Cultura, no começo deste mês, para reassumir sua cadeira no Legislativo e concorrer à presidência da Casa, procurou o chefe do Executivo duas vezes. De acordo com a presidente eleita, em ambas as oportunidades, Dilador disse: “Se vira, você que articule”.
Sem querer polemizar, a manifestação é uma clara resposta a críticas de adversários feitas após o pleito ocorrido na sessão de segunda-feira, a última deste ano. Candidato à reeleição, Rivael Papinha (PSB), que teve apenas seu próprio voto, falou em interferência do prefeito nas articulações para obtenção de apoio. Flávio Salatino (MDB), segundo colocado, com três votos, foi mais moderado. Em discurso na tribuna da Casa, disse acreditar que Tieza fará uma boa gestão, porém, fez críticas à forma como se deram tratativas nos bastidores políticos.
Em nota à reportagem, ontem, Dilador disse respeitar a independência dos poderes. “Os poderes Executivo e Legislativo são independentes. Apesar de o prefeito manter um bom relacionamento com os vereadores, ele se atem apenas a projetos que são necessários para o progressso da cidade”, disse ele, por meio de sua assessoria de imprensa. Além de Tieza, a nova mesa diretora terá o vereador Gilberto Batata Mantovani (PR) como vice e Alceu Batista de Almeida Júnior (PV) e Almir Fernandes Lima (PSDB) como primeiro e segundo secretários.

JAIME
Ainda nessa terça-feira, Tieza disse que o diálogo com o vereador Jaime José da Silva (PTB), líder do prefeito na Câmara, foi fundamental para a sua vitória. “Quando voltei para o Legislativo, era nítido que a candidatura dele estava bem encaminhada. Se eu tiver que me desculpar com alguém, é com o vereador Jaime”, afirmou.
Segundo ela, como o petebista está com escritório de advocacia, sendo isso um impedimento para o exercício da presidência, Jaime desistiu. “Não tivemos problema nenhum, qualquer discussão. A gente só foi construindo e ajustando os votos”, ressaltou a futura presidente.
A partir daí, disse ela, a estratégia foi se juntar ao grupo de vereadores que, no final de 2016, lhe apoiou na eleição em que perdera para Papinha: Jaime, Antônio Edwaldo Dunga Costa (DEM), Denilson Pichitelli (PSL), Batata e Cláudio Henrique da Silva (PMN).””A minha gratidão era a esse grupo que me acolheu”, disse Tieza, lembrando que, na ocasião, só não foi eleita porque Salatino havia votado em Papinha. Além daqueles cinco vereadores, a parlamentar do partido do prefeito conseguiu ainda os votos de Almir, Carlinhos do Terceiro (SD) e Alceu.
Sobre as críticas de Papinha, Tieza evitou polemizar. “Cada um tem a sua forma de administrar a vitória ou a derrota. Quando sofri a derrota na eleição anterior, eu fiquei na minha”, finalizou.

ARNON GOMES
Araçatuba

Comment here