Araçatuba

Tieza é eleita presidente da Câmara

Com nove dos 15 votos possíveis, a vereadora Tieza Marques de Oliveira (PSDB) é a nova presidente da Câmara de Araçatuba. A tucana garantiu a vitória na eleição, realizada na sessão de ontem à noite, a última de 2018, derrotando o atual chefe do Legislativo, Rivael Papinha (PSB), que obteve apenas o seu voto, assim como Arlindo Araújo (PV) e Beatriz Nogueira (Rede). O socialista, que tentava se reeleger com apoio da maioria governista, contou com a preferência de um parlamentar, além de seu próprio voto. Flávio Salatino, do MDB, obteve três votos.
Atualmente exercendo seu terceiro mandato de vereadora, Tieza assumirá o cargo em janeiro, com duração de dois anos. Ela será a segunda mulher, na história da política local, a presidir o parlamento – a primeira foi a atual vice-prefeita Edna Flor (PPS), eleita presidente da Câmara há dez anos.
Para concorrer ao posto, Tieza retornou à Casa no último dia 3 após quase 18 meses trabalhando como secretária municipal de Cultura. Ela admitia que a volta estava ligada ao desejo de se tornar presidente. “Tenho a obrigação de disputar a presidência”, afirmou, em entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL, publicada em 14 de novembro.
A eleição de Tieza representa também uma vitória do prefeito Dilador Borges (PSDB). Ainda que não tenha imposto sua vontade, de acordo com fontes próximas, o atual chefe do Executivo conversou com vereadores aliados nos últimos dias, manifestando a expectativa de ter sua correligionária à frente da Câmara.
Da mesma forma, seu partido sai fortalecido da disputa. Além de Tieza no comando, a mesa diretora terá, como segundo secretário, o tucano Almir Fernandes Lima, que, perto da eleição, tentou emplacar projeto de emenda à Lei Orgânica do Município que proibia vereadores com condenações judiciais de concorrer à presidência e à vice. Porém, não teve sucesso. Hoje, Almir é vice-presidente, função que, a partir de janeiro do próximo ano, passará a ser exercida por Gilberto Batata Mantovani (PR). Já o primeiro secretário será o vereador Alceu Batista de Almeida Júnior (PV), que chegou a ser líder governista no começo da atual legislatura.
A vitória dela também ratifica acordo selado há quase dois anos, segundo o qual nesse pleito, Tieza concorreria ao cargo maior do Legislativo, tendo apoio dos vereadores que elegeram Papinha. Essa consolidação, no entanto, parecia difícil nas semanas anteriores, mesmo diante da iminência da volta de Tieza para a Câmara. Dois vereadores que já estiveram na presidência – Antônio Edwaldo Dunga Costa (DEM) e Jaime José da Silva (PTB) – articulavam o lançamento de suas candidaturas. Mas, no final, aceitaram o consenso entre os governistas.
Ainda na entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL do último dia 14, pouco antes de voltar para a Câmara, Tieza não chegava a entrar em detalhes sobre o que gostaria de fazer em uma eventual gestão. Porém, sustentava que queria “trabalhar pelo povo” e “implantar alguma coisa diferente na Câmara”.

Disputa reedita corrida estadual, expõe divergências políticas e divide partido

Assunto que vinha tomando conta dos bastidores políticos araçatubenses nos últimos dias, a briga pela presidência da Câmara Municipal reeditou, no âmbito local, a disputa entre PSDB e PSB ocorrida na eleição estadual, em outubro. Há dois meses, o tucano João Doria e o socialista Márcio França travaram uma disputa acirrada, como São Paulo há muito tempo não via, na corrida ao Palácio dos Bandeirantes. Doria venceu por uma diferença de três pontos percentuais. Assim como seu correligionário, Papinha também tentava a reeleição, mas, diferentemente de França, foi derrotado sem ameaçar a vitória de sua adversária.
A vitória de Tieza, por outro lado, só não foi maior porque vereadores da base de Dilador, como Lucas Zanatta (PV) e Beatriz Soares Nogueira (Rede), não acompanharam a votação do bloco governista. Zanatta foi um dos vereadores mais questionadores à atuação de Tieza na Secretaria de Cultura. Já Beatriz, quando vestia a camisa do PT, adversário histórico do PSDB, teve vários momentos de divergências com Tieza no Legislativo.
Por fim, ficou claro a entendimento entre os partidos com mais de uma cadeira na Casa, exceto o PV. O PV rachou – de um lado, Zanatta votou em Salatino; de outro, Alceu esteve com Tieza. No MDB, Cido Saraiva votou no colega de partido Salatino e o PSDB, com Almir votando na tucana Tieza.

Confira em quem cada vereador votou:

Tieza Marques de Oliveira (PSDB): Tieza, Antônio Edwaldo Dunga Costa (DEM), Jaime José da Silva (PTB), Gilberto Batata Mantovani (PR), Denilson Pichitelli (PSL), Almir Fernandes Lima (PSDB), Alceu Batista de Almeida Júnior (PV), Carlinhos do Terceiro (SD) e Cláudio Henrique da Silva (PMN)

Rivael Papinha (PSB): Papinha.

Beatriz Soares Nogueira (Rede): Beatriz

Flávio Salatino (MDB): Salatino, Cido Saraiva (MDB), Lucas Zanata (PV)

Arlindo Araújo (PPS): Arlindo

 

ARNON GOMES
Araçatuba

Comment here