AraçatubaCidades

Câmara torna Pratinha o mais novo ‘cidadão araçatubense’

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Antevéspera do aniversário de Araçatuba, a noite de sexta-feira foi de nostalgia para um mineiro que, há mais de 40 anos, adotou esta cidade e, nela, tornou-se um personagem marcante: o médico Geraldo da Costa e Silva. Com a presença de familiares e amigos, muitos deles de longa data, doutor Geraldo recebeu o título de “Cidadão Araçatubense”, a mais alta honraria oficial concedida no município. A homenagem foi o reconhecimento a uma pessoa que, desde a sua chegada à antiga “capital do boi gordo”, se destacou na pediatria, saúde pública, liderança de entidades de classe, literatura e no futebol, uma de suas paixões.

E foi justamente a possibilidade de rever pessoas de todas estas searas por onde passou um dos momentos emocionante do evento, ocorrido na Câmara de Araçatuba, segundo o homenageado.

Lá estavam personalidades como ex-prefeito Valter Tinti, de quem Geraldo foi secretário municipal de Saúde entre 1983 e 86; Aimoré Chiquito Ortega, com quem ajudou a fundar a AEA (Associação Esportiva Araçatuba); jogadores daquele time, que, em 1973, levaram o “Canarinho” para a primeira divisão do Campeonato Paulista; Yara Pedro de Carvalho e Lourival Amilton Lautenschlager, membros da Academia Araçatubense de Letras; e médicos, alguns de Ribeirão Preto, onde se formou antes de vir para Araçatuba. Estavam lá também para prestigiar o médico o prefeito Dilador Borges (PSDB), a vice Edna Flor (PPS) e o presidente da Câmara Municipal, Rivael Papinha (PSB).

Além de ter entregue a honraria, o atual chefe do Legislativo, aliás, conseguiu um “feito” que vereadores de outras legislaturas não conseguiram: convencer Geraldo a aceitar o título de cidadão. Antes dele, pelo menos outros dois ex-parlamentares tentaram homenageá-lo com esta congratulação: o próprio Aimoré, da AEA, e Nei Giron, líder do outro time de futebol existente na cidade, o Atlético Esportivo Araçatuba, o “Tigrão”.

“Desta vez, eu aceitei porque eu já estou quase dobrando o cabo da boa esperança”, brincou o médico, que está com 76 anos de idade. “Eu já me considero cidadão araçatubense há muito tempo. Com o título, além do privilégio, foi uma forma de reunir tantos familiares e amigos de diferentes épocas que eu não via há muito tempo.”

BIOGRAFIA

Geraldo nasceu na cidade de Prata (MG). Daí, a razão de seu apelido: Pratinha. Casado com Cacilda Dias da Costa e Silva, Pratinha tem três filhos e quatro netos. Após ter se graduado pela Faculdade de Medicina da USP, de Ribeirão Preto, iniciou sua carreira como pediatra em Araçatuba exatamente no dia 20 de março de 1971. Na ocasião, inaugurou a clínica infantil que leva o nome da cidade.

Foi ainda presidente do Clube dos Médicos, diretor financeiro da Associação Paulista de Medicina Regional de Araçatuba, diretor clínico da Santa Casa e presidente da Unimed.

Pratinha também é escritor. Já publicou doze livros. Foi também um dos membros fundadores da Academia Araçatubense de Letras, juntamente com nomes como Odette Costa e Célio Pinheiro.

Comment here