Araçatuba

Mulher de 29 anos é a terceira vítima da leishmaniose este ano em Araçatuba

A Prefeitura de Araçatuba, por meio de nota divulgada pela Secretaria de Comunicação Social, confirmou a morte de uma paciente por leishmaniose visceral. Este ano Araçatuba já registrou três óbidos causados pela leishmaniose. A paciente a paciente tinha 29 anos e residia no Jardim do Trevo.
De acordo com a nota divulgada pela Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura, a mulher foi internada no dia 21 deste mês. Foi diagnosticada com leishmaniose no dia 23, mesma data, no período da tarde, a paciente foi a óbito, mesmo com a prescrição de medicamentos específicos.

HISTÓRICO EM ARAÇATUBA
No ano passado Araçatuba registrou nove casos de leishmaniose em humanos, com registro de dois óbitos. Este ano, até o momento, foram 13 casos e três óbitos.

HISTÓRICO NO ESTADO
O Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo informou ontem que em 2018, até 15 de outubro, foram notificados 73 casos de leishmaniose visceral no estado, com registro de cinco óbitos. “O número é 48% menor do que o total de 2017, quando foram registrados 142 casos e 10 óbitos no Estado”, diz nota da Secretaria de Estado da Saúde, dexando claro “que as ações de combate e prevenção relacionadas a zoonoses, como a leishmaniose competem aos municípios, enquanto a Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) apoia as prefeituras em capacitação e ações”.

A DOENÇA
A Leishmaniose Visceral é uma doença infecciosa sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, aumento do fígado e baço, perda de peso, fraqueza, redução da força muscular, anemia e outras manifestações. Pessoas residentes em áreas onde ocorrem casos de Leishmaniose Visceral, ao apresentarem esses sintomas, devem procurar o serviço de saúde mais próximo e o quanto antes, pois o diagnóstico e o tratamento precoce evitam o agravamento da doença, que pode ser fatal se não for tratada. Trata-se de zoonose de evolução crônica, com acometimento sistêmico e, se não tratada, pode levar a óbito até 90% dos casos. É transmitida ao homem pela picada de fêmeas do inseto vetor infectado (mosquito palha).

SINTOMAS
Os sintomas daLeishmaniose Visceral são febre de longa duração, aumento do fígado e baço, perda de peso, fraqueza, redução da força muscular, anemia e outras manifestações.

TRANSMISSÃO
Os transmissores são insetos conhecidos popularmente como mosquito palha, asa-dura, tatuquiras, birigui, dentre outros. Estes insetos são pequenos e têm como características a coloração amarelada ou de cor palha e, em posição de repouso, suas asas permanecem eretas e semiabertas. (Com informações do Ministério da Saúde).

ANTÔNIO CRISPIM
Araçatuba

Comment here