Araçatuba

Pesquisa mostra Estados Unidos como principal parceiro econômico da cidade

Um dia após Donald Trump afirmar ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) que pretende trabalhar junto com o Brasil na área do comércio, estudo mostra que os Estados Unidos se consolidaram como um dos principais parceiros econômicos de Araçatuba neste ano. A constatação está na primeira pesquisa divulgada pelo recém-criado Observatório de Economia Regional da FAC-FEA (Faculdade da Fundação Educacional Araçatuba).
De acordo com o levantamento, somente de janeiro a setembro de 2018, os norte-americanos terminaram como os maiores compradores de tudo o que é produzido no município. No período, 15% das exportações araçatubenses tiveram como destino a maior economia do mundo. Conforme os números da instituição de ensino superior local, nos nove meses anteriores, Araçatuba vendeu cerca de US$ 3,6 milhões para aquele país.
“Em um contexto de guerra comercial, de ampliação das medidas protecionistas estadunidenses, continuar vendendo para o maior mercado do mundo é algo positivo para a cidade”, analisa o professor e economista Marco Aurélio Barbosa, coordenador do observatório. “Até porque o Estados Unidos estão tendo crescimento econômico e esse crescimento favorece a ampliação de vendas futuras. Todos querem entrar no mercado americano.”
O professor vê positivamente a aproximação do líder norte-americano com o novo presidente brasileiro. Para Barbosa, se conseguirem ampliar os acordos comerciais entre os dois países, Araçatuba pode aumentar suas vendas para lá. “Esse acordo bilateral, se ocorrer, pode abrir mais oportunidades nos Estados Unidos”, afirma. Após o segundo turno da eleição presidencial, ocorrida no último domingo, Trump divulgou que teve uma “excelente” conversa com Bolsonaro. Outra área em que querem trabalhar juntos é a das Forças Armadas.
Ainda no quesito exportação, logo atrás dos Estados Unidos, aparecem Índia, com 12%, e Flipinas e Tailândia, com 11% cada. Para cada uma destas nações, foram feitas vendas que movimentaram mais de US$ 2 milhões. Na lista dos maiores compradores de Araçatuba, ainda estão Coreia do Sul, Emirados Árabes, Egito, Paraguai e Vietnã. Juntos, esses nove países representaram 84% das vendas de Araçatuba para o mercado externo.
Em relação às importações, o estudo mostra que os Estados Unidos também estão entre os maiores parceiros, juntamente com Holanda e Chile.

IMPORTÂNCIA
Além de gerar emprego, renda e desenvolvimento, as exportações são importantes para ajudar a trazer dólares, compondo as chamadas reservas internacionais, explica o professor da FEA. “É um valor injetado no sentido de que esses recursos vieram para a cidade, para as empresas exportadoras, contribuindo para a geração de empregos, renda e desenvolvimento, pois o comércio exterior é um caminho para o crescimento da economia”, observa.

Município comprou mais do que vendeu, revela estudo

Apesar da parceria com o Estados Unidos no campo das exportações, de janeiro a setembro deste ano, o cenário é de déficit na balança comercial da cidade. O primeiro estudo do observatório da FEA revela que, nesse intervalo, a cidade acumulou US$ 5,68 milhões de déficit comercial.
As exportações se reduziram em 24,26% na comparação com o mesmo período do ano passado. As importações, entretanto, cresceram 19,98%.
Na comparação dos dois intervalos, de 2017 e 2018, o trabalho aponta a queda nas exportações de leite e nata (-35,9%), produtos de origem animal (-60%) e açúcares (-93,6%). Por outro lado, a cidade passou a exportar álcool etílico (US$ 3.765.696) e máquinas e aparelhos para colheita agrícola (US$ 2.643.073).
Da pauta exportadora, o estudo mostra que os três principais produtos mais vendidos foram o leite e nata, com US$ 7.920.424 (32% do total), obras de tripa com US$ 4.069.972 (17%) e álcool etílico, com US$ 3.765.696 (15%).
“Precisamos ampliar a base exportadora para potencializar as vendas e a busca de mercados”, diz Barbosa.

Dados locais – Número de janeiro a setembro em Araçatuba:

Número de empresas exportadoras – 26
Número de empresas importadoras – 37
Posição no ranking estadual de exportação – 148º
Posição no ranking estadual de importação – 97º

Fonte: Observatório de Economia Regional da FAC-FEA.

ARNON GOMES
Araçatuba

Comment here