Araçatuba

MORRE EMPRESÁRIO BALEADO NA CABEÇA

O empresário Ademir Dias de Aragão, 40 anos, não resistiu aos ferimentos depois de ser baleado na cabeça e morreu na Santa Casa de Araçatuba na noite de quarta-feira (29) depois de ficar internado por mais de doze horas em estado gravíssimo. A morte foi confirmada pela unidade hospitalar na manhã de ontem (30).

O corpo de Aragão foi levado para Limeira, na região de Campinas, no início da tarde de ontem e chegou ao município no começo da noite para o velório e sepultamento. O homem era muito conhecido por lá, já que na década de noventa foi árbitro da Federação Paulista de Futebol e atuou por muitos anos em campeonatos amadores também. Atualmente tinha uma fábrica de doces no bairro Jussara e morava nos fundos do local.

Um dia depois do crime, a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) já tinha conseguido identificar o autor. A arma utilizada na ação, um revólver de calibre 38, foi apreendido no mesmo dia na casa da mãe do suspeito. Havia a expectativa de que ele se entregasse ontem à tarde, mas isso não aconteceu, segundo o que foi apurado pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL. A principal hipótese trabalhada pela Polícia Civil é a de que o crime tenha sido cometido por motivo passional.

ASSASSINATO
O caso ocorreu por volta das 6h30 da última quarta-feira (2) na rua José Canova. Uma vizinha da vítima acionou os policiais militares logo após ouvir os disparos. Ela contou às equipes que ouviu dois estampidos. Logo após isso, ela saiu para a rua na tentativa de conseguir descobrir o que estava acontecendo e percebeu que o portão da fábrica estava aberto. Ao entrar no local, a testemunha encontrou Ademir já caído inconsciente.
Uma equipe do Resgate, do Corpo de Bombeiros, foi acionada e prestou os primeiros atendimentos. Depois, o empresário foi levado às pressas para o pronto-socorro da Santa Casa, onde ficou internado em estado gravíssimo com as balas alojadas na cabeça.

CARREIRA
Ademir era natural de Nova Andradina, estado do Mato Grosso do Sul, mas morou em Limeira, na região de Campinas, na década de noventa. Lá, foi árbitro de futebol a partir de 1997.

Em 1999, transformou-se em árbitro da Federação Paulista de Futebol, mas deixou a profissão por problemas de saúde. Depois disso, o empresário começou a trabalhar em uma associação responsável por realizar campeonatos amadores.

Vitor Moretti

Comment here