08 de Junho – Dia Mundial dos Oceanos, Saúde e Qualidade de Vida

Compartilhe esta notícia!

PAULO AUGUSTO LEITE MOTOOKA

A natureza oferece ao ser humano um ambiente comunitário e social que fornece alimentos altamente nutritivos, espaços para práticas esportivas e lazer, áreas para turismos e rituais religiosos, paisagens terapêuticas e relaxantes, sons e músicas peculiares. Este bioma favorece o restabelecimento de funções do EU biológico, social, psicológico e espiritual nas pessoas para que possam manter o equilíbrio interno e interpessoal, resultando em uma melhor Saúde e Qualidade de vida.

A magnitude deste ambiente constitui-se em dois terços da superfície terrestre, influencia altamente na regulação térmica global, pois absorve o CO² da atmosfera (gás responsável pelo aquecimento global) e contribui com as florestas na geração de oxigênio, algo entorno de 50% da produção do planeta, além de disponibilizar caminhos para a migração humana, locomoção de mercadorias da produção industrial, tornando-o emblemático para a economia.

Por toda essa grandeza e por ocasião da Rio-92 (Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, também conhecida como Eco-92, Cúpula da Terra) foi criado oficialmente o “Dia Mundial dos Oceanos”, especialmente para destacar sua importância para o equilíbrio da vida de todos os seres. Registra-se que somente no ano de 2008 por meio da Resolução 63/111 de 5 de dezembro a ONU tornou oficial sua comemoração.

Como todo paraíso está vulnerável a inúmeros riscos, no caso do ecossistema marinho as atividades humanas têm causado grandes impactos degradadores em todos os sentidos. Talvez por isso Jacques Cousteau disse: “Tenho esperança de que um maior conhecimento do mar, que há milênios dá sabedoria ao homem, inspire mais uma vez os pensamentos e as ações daqueles que preservarão o equilíbrio da natureza e permitirão a conservação da própria vida”.

Mais que saber sobre sua importância é preciso trazer à consciência humana, despertar a atenção dos governantes e motivar iniciativas que promovam sua proteção, sobretudo pela previsão de que até o ano de 2050, haverá mais plásticos que peixes nos Oceanos. No caso do Brasil pesquisadores publicaram na obra “Um oceano livre de plástico” que são dispensados, por ano, “325 mil toneladas de resíduos plásticos nos ecossistemas marinhos”.

Neste ano o tema para homenagear os pulmões do planeta é “Os oceanos: vida e subsistência”. E para lembrar quem são esses cinco guardiões do mundo vale nomeá-los: Oceano Pacífico (maior de todos) situado entre o continente americano e a Ásia e Oceania; Oceano Atlântico (segundo maior) divide a América da Eurásia e da África; Oceano Índico banha o sul do continente asiático; Oceano Glacial Ártico compreende o entorno do Círculo Polar Ártico e Oceano Glacial Antártico o entorno do Círculo Polar Antártico. Para alguns cientistas são apenas três.

Conversando sobre a importância dos Oceanos com meu filho (12 anos), representante das presentes e futuras gerações, após ouvir atentamente resumiu: “então o oceano é com uma floresta líquida” (Vítor). #DiaMundialDosOceanos

Coronel PM PAULO AUGUSTO LEITE MOTOOKA
Comandante da Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo
Mestre e Doutor em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública
Bacharel em Psicologia, Direito e Especialista em Direito Ambiental


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Prefeito reúne Procon e Sanesul para mediar situações conflitantes

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS Em reunião ocorrida na terça-feira (22), no gabinete …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *