Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ANDRADINA

Para tentar combater a disseminação da covid-19, a Polícia Militar de Andradina está mantendo em funcionamento o projeto de “Atividade Delegada”. A proposta é que policiais militares se voluntariem para, em seus períodos de folga, atuem à paisana junto aos fiscais da prefeitura, que estão realizando ações diárias nas vias públicas e estabelecimentos comerciais da cidade.

De acordo com o que afirmou o Capitão PM Valdomiro Garcia Júnior, do 28º BPMI (Batalhão de Polícia Militar do Interior), em entrevista concedida à SRCTV e às emissoras do Sistema Regional de Comunicação de Andradina, além do município, a ação também ocorre em Castilho.

“A PM já vem trabalhando nesta parceria com prefeitura e Ministério Público e nós temos o plus na cidade de Andradina e também em Castilho da Atividade Delegada, que é o policial militar de folga que se voluntaria para prestar um serviço para a prefeitura e esses policiais fazem o serviço de fiscalização. Eles podem lavrar os autos de infração da vigilância que são homologados e remetidos ao jurídico da prefeitura para as providências”, explicou o capitão PM Valdomiro.

Segundo o capitão, o trabalho da Polícia Militar tem sido intensificado em Andradina e região por conta do aumento de casos mais graves e internações pela covid-19. O objetivo é evitar ao máximo as aglomerações e orientar moradores para que sigam as orientações dos órgãos de saúde.

“Temos intensificado principalmente porque no interior, em especial em Andradina, a gente está sofrendo o pico agora. Muitas pessoas na enfermaria e na UTI da nossa Santa Casa, que engloba a região, é um sinal amarelo, quase vermelho de alerta para o cidadão, para que a gente respeite o distanciamento, para que a gente não entre em colapso na saúde local”, explicou.

O trabalho da PM de Andradina é feito em parceria com os fiscais da prefeitura, que fazem a orientação e posterior autuação de donos de estabelecimentos que porventura não cumprirem as medidas impostas por decreto municipal.

“A gente faz uma operação integrada junto com a fiscalização municipal, a vigilância sanitária, no sentido primeiro de orientação, conscientização da população e dos proprietários de estabelecimentos, seja comércio ou estabelecimentos noturnos, para que eles orientem seus clientes para que utilizem o álcool em gel, máscara. Caso seja detectados em um primeiro momento e orientado pela fiscalização e vigilância e esses órgãos não estiverem respeitando, aí sim ele vão passar por uma segunda etapa que é emissão de auto de infrações municipais, para mexer no bolso dessas pessoas e podendo chegar em alguns casos determinados até em interdição”, explicou.

Desde o último final de semana, está em vigor o “Toque de Recolher” em Andradina entre 23h e 6h. Na entrevista concedida ontem, o capitão PM Valdomiro explicou que os policiais colhem os dados dos moradores que estiverem na rua após o horário permitido e encaminha as informações para a prefeitura, que analisa caso a caso.

“Nós não autuamos, mas sim a gente qualifica essa pessoa, os dados como CPF e RG e é solicitação tanto da prefeitura, como um pedido do Ministério Público, isso é encaminhado para a prefeitura, que a fiscalização deflagra a multa em desfavor desta pessoa que estiver andando após o horário que não é permitido”, completou.

Para o comandante da Polícia Militar Andradinense, é necessária a conscientização da população para que a cidade não sofra consequências piores por causa da pandemia de covid-19.

“A mensagem da Polícia Militar é sobre a importância desta conscientização coletiva. Não adianta só cobrar a vigilância sanitária, os órgãos de fiscalização, a Polícia Militar, tem que ter uma consciência, uma disciplina interna. Somos todos uma grande família e se não tiver essa conscientização no combate à pandemia, até esperarmos a possibilidade de uma vacina, é muito complicado. É muito importante mantermos o distanciamento social, respeitarmos as regras de uso de máscaras e lavar a mão”, completou.


Compartilhe esta notícia!