Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ANDARDINA

No último final de semana, Andradina atingiu ocupação máxima de leitos de enfermaria destinados a tratamento de casos mais graves de covid-19 na Santa Casa e precisou enviar pacientes para a cidade de Ilha Solteira. A informação foi passada pelo diretor clínico da Centro de Atendimento Covid-19, Dr. Amyr Zalnierukynas Camilio.

Ele afirmou que todo o alerta feito pelas autoridades de saúde de Andradina não deve ser tratado como “terrorismo”, mas sim como informação e alerta à população para que tome mais cuidado e evite a propagação do novo coronavírus.

“Não há terrorismo, o que a gente faz é tentar alertar a população, porque tudo que vem acontecendo tem relação direta com o comportamento da população, com respeito às normas, orientações, a gente percebe que as pessoas não estão respeitando o distanciamento social, não tem evitado sair de casa. A gente orienta a sair de casa apenas quando for necessário, importante. Mas a gente vê que não é isso que está acontecendo em nossa cidade. Se a população estivesse se comportado de uma outra maneira, a gente não estaria em uma situação tão ruim como a gente está hoje”, afirmou o médico em entrevista à SRCTV e às emissoras de rádio do Sistema Regional de Comunicação em Andradina.

De acordo com atualização desta segunda-feira, a Santa Casa de Andradina possui 8 pacientes internados na enfermaria e outros 5 na UTI, sendo três intubados.

Segundo Dr. Amyr, a pandemia foi avançando pouco a pouco até Andradina e acabou pegando muita gente “de surpresa”, principalmente aqueles que não acreditavam nos riscos que o vírus poderia trazer.

“O momento atual que vivemos aqui é o pior até então, aquela onda foi chegando devagar, chegou até Araçatuba uns meses atrás e chegou até aqui, muita gente não acreditava ou achava que não seria tão ruim, mas chegou, demorou mais do que a gente previa, mas estamos no nosso pior momento, aumentou muito o número de casos”, explanou.

O médico defende que a população de Andradina tenha o mesmo temor do vírus que havia no início da pandemia, quando antes dos casos aumentarem de forma considerável em todo o país, muita gente deixou de sair de casa. Segundo ele, somente desta forma é que a disseminação da covid-19 poderá diminuir na cidade.

“Aquele medo que nós tínhamos no começo da pandemia, quando ela chegou no Brasil e ninguém saía as ruas, essa é a hora da gente partir pra isso em Andradina. Evitem sair de casa ao máximo, saia só se for estritamente necessário, use máscara, evite ficar próximo das pessoas nas ruas, nos mercados, nas farmácias, respeitem o distanciamento, usem álcool em gel e se protejam, porque a coisa está perigosa em Andradina”, disse.

Gratuito

O diretor clínico do Centro de Atendimento Covid-19 em Andradina aproveitou a entrevista para desmentir algumas publicações em redes sociais que afirmam que o atendimento do Centro tem sido cobrado. Segundo o médico, todo o trabalho está sendo feito 24h por dia, 7 dias por semana, totalmente gratuito.

“Nosso atendimento é 24 horas e a gente frisa que nosso atendimento aqui é gratuito. A gente ouviu algumas pessoas na internet que falou que cobrava serviço, exames, aqui é totalmente gratuito. A gente pede que as pessoas venham com qualquer sintoma gripal, ao menos sintoma gripal, seja uma simples tosse, uma coriza, uma cogestão nasal, ou uma dor de garganta, procure a nossa Central Covid, quanto antes esse atendimento for feito, melhor esse paciente vai evoluir e mais rápido esse paciente vai fazer esse exame pra gente saber se ele tem covid ou não”, explicou.

Segundo Amyr Camilio, não há limite de atendimento no local, que possui a melhor estrutura para detecção do novo coronavírus e futuro encaminhamento médico.

“Não há limite de atendimento e não há restrição para fazer exames. Todo mundo que passa aqui com sintomas gripais colhe exame, e a gente faz o PCR, que é o melhor exame que tem. Se o paciente tiver um tempo hábil para fazer esse exame. Senão a gente tem outros exames disponíveis se o paciente estiver com a doença mais avançada”, completou.

 


Compartilhe esta notícia!